TÚNEL DO TEMPO – Vida Pontilhada

O desejo e a fome, uma busca contínua e frenética de um sentimento interminável na alma humana. Esta tensão mental que homem vem seguindo sobre o domínio do agora.

A busca pelo novo é o catalizador dessa procura contínua, onde a alma é fomentada por um sonho onírico, uma paixão profunda e obsessiva da alma. Pois somente este novo completa o indivíduo, como uma qualidade, uma imagem, um status e um bem.

Contudo após o homem ter desesperadamente lutado, buscado, trabalhado, em favor do novo, logo quando o encontra, tomando para si em êxtase, na mesma medida ela se esvai como areia.  O agora, o momento pontilhado passa, então nada resta no coração do homem.

Esta gêneses anunciada acima é um relato de como a sociedade tem vivido, em pontos, pontos, ganhando em paramentos pontuais de sua vida, hora no trabalho, nos estudos, em relacionamentos. O homem tece sua vida em pequenos pedaços de riquezas, mais o seu todo está perdido em farelos, em migalhas.

Que direção devemos seguir? Para então preencher estes pontos vazios. Jesus no ensina:

“Buscai em primeiro lugar Reino de Deus e sua Justiça e  em todas as coisas vós serão acrescentadas”. (Mateus 6:33)

Para não vivermos nestes pontos do agora, do comer, vestir e do querer, e sim vivermos pela procura do inteiro e da eternidade em Deus. Pois se encontrarmos a Ele, então cada ponto da nossa vida se liga, numa constituição inteira.

Como encontrá-lo?

Procurando-o na oração, na palavra (Bíblia), no amor ao próximo, no perdão e no fazer o bem, nestes passos encontramos o Reino de Deus e sua Justiça. O resto o Senhor nos sustenta, fazendo cada ponto em nossa vida prosperar. Vivendo não mais uma vida em partes presas no agora passageiro, mas completa e contínua na ressonância da eternidade.

Ore: “Deus me ensine a não viver preso no agora, na vida pontual do consumo, mas renova-me para caminha pela fé em Cristo, como sustento diário e eterno. Em Nome de Jesus”.

Texto: Lucas Vicente