TÚNEL DO TEMPO – É Pela Graça

“e enviou mensageiros que o antecedessem. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe preparar pousada.  Mas não o receberam, porque o aspecto dele era de quem, decisivamente, ia para Jerusalém. Vendo isto, os discípulos Tiago e João perguntaram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir?  Jesus, porém, voltando-se os repreendeu [e disse: Vós não sabeis de que espírito sois].   [Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.] E seguiram para outra aldeia.” (Lucas 9.52-56, ARA*).

Esta passagem de Lucas reforça o caráter universal e sem acepção de pessoas do evangelho e do cristianismo. Pois mesmo os Samaritanos não tendo aceitado a chegada do Mestre, serem tidos como pecadores ao Judeus, Cristo não estava proposto a condená-los, mas sempre desejoso em salvá-los, vamos lembrar que uma das ordenanças do Cristo ressurreto em Atos foi ser sua testemunha na Judeia e Samaria… Cristo não esqueceu desta região, pois queira salvá-la.

Contudo, como os apóstolos Tiago e João, condenamos, uma vez que estamos em outro espirito, como diz Jesus, que significa ter uma outra mentalidade. Como os irmão do trovão, vivemos num meio religioso, de condenação, imposição, farisaísmo[1], assim reproduzimos a mesma prática.

Ao invés de incluir estamos excluindo, dizendo quem pode e quem não pode entrar no Reino, no entanto nosso papel é nos esforçar para entrar, orar e amar as pessoas ao máximo para que elas possam entrar também.

Portanto a mentalidade de Cristo é misericórdia e graça e não condenação. Era isso que Jesus ensina aos barulhentos irmãos, e acho que nós e a igreja de hoje também está pronta a aprender. Pois sem ela ninguém poderia ver ou se achegar a Deus.

*ARA – Almeida Revisa e Atualizada.

Texto: Lucas Vicente.

 __________________________________________

[1] Como Fariseus o meio cristão acredita, que santidade constituída não na suas práticas só, mas no meio que você se encontra, no que você coloca mãos, ouvi, escuta e obedece. Então sento no meio de pessoas que não são cristã, ou vou num espaço religioso diferente, até dizendo altares da igreja e instrumentos são santificados então não é qualquer um que pode colocar a mão neles, tem certa musica para ouvir um certo programa para ver. Isso errado uma vez que Atos 10.15, Deus diz para Pedro que tudo ele santificou, não importa como quem ele esteja, se não for judeu, qualquer coisa, ele santificou. Segundo o Novo Testamento nos somos santos em Cristo Jesus (Rom. 6.22; Jo. 17.19, Ef. 5.26.), não objetos.  Terceiro discernimos o que ouvimos e vemos pelo principio da palavra, como de Filipenses 4.8 o que de boa fama, traz louvor, que tem virtude… não de um denominado nicho. Então a santificação não esta fora, mas dentro do coração como Disse Jesus aos Fariseus. Esta prática farisaica tem se reproduzido nos dias atuais, por falta de conhecimento do Novo Testamento.