TALK: Talento: aproveitado ou desperdiçado?

“14 “E também será como um homem que, ao sair de viagem, chamou seus servos e confiou-lhes os seus bens. 15 A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem.16 O que havia recebido cinco talentos saiu imediatamente, aplicou-os, e ganhou mais cinco. 17 Também o que tinha dois talentos ganhou mais dois. 18 Mas o que tinha recebido um talento saiu, cavou um buraco no chão e escondeu o dinheiro do seu senhor. 19 “Depois de muito tempo o senhor daqueles servos voltou e acertou contas com eles. 20 O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: ‘O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco’. 21 “O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!’ 22 “Veio também o que tinha recebido dois talentos e disse: ‘O senhor me confiou dois talentos; veja, eu ganhei mais dois’. 23 “O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!’ 24 “Por fim veio o que tinha recebido um talento e disse: ‘Eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou. 25 Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence’. 26 “O senhor respondeu: ‘Servo mau e negligente! Você sabia que eu colho onde não plantei e junto onde não semeei? 27 Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros. 28 “ ‘Tirem o talento dele e entreguem-no ao que tem dez. 29 Pois a quem tem, mais será dado, e terá em grande quantidade. Mas a quem não tem, até o que tem lhe será tirado. 30 E lancem fora o servo inútil, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes’.”  (Mateus 25.14-30, NVI).

 

A intenção dessa mensagem é um pensamento na eternidade. O que realizamos aqui na terra vai ecoar na eternidade, ou seja, para sempre e sempre, continuamente. Você já pensou estar investindo sua vida em algo que não tem valor ou que dura apenas nessa curta passa sobre a terra.

 

Então, ame mais, entregue-se mais, de preferência para a família, para as pessoas que te amam, para Deus, para Jesus, para Espírito Santo, para a Palavra de Deus, para oração, para a Igreja. Entregue tudo, não deixe nada para depois, não procrastine, não dê desculpas, não adie.

 

Nada é nosso, tudo é Dele, e devolvemos para Ele, que nos diz: Servo bom e fiel, foste fiel no pouco. Tudo que fizermos aqui é pouco comparado ao Reino, comparado a eternidade, se formos fieis Ele nos colocará sobre o muito. O que você está esperando para aplicar todo seu talento para o Reino. Não deixe o medo, o egoísmo te paralisarem, mas deixe o amor de Deus fluir para que você passe adiante esse amor.

 

Oração: Pai em nome de Jesus eu entrego tudo para a sua glória, devolvo o que me deu, para o teu Reino. Amém.

Texto e vídeo: Thiago Vicente*.