Por Um Instante

“Todos se enchiam de espanto e perguntavam: O que significa isto?! É um ensinamento novo, cheio de autoridade, que dá ordens até aos espíritos impuros e eles obedecem-lhe!” (Marcos 1.27).

Nossas imagens não são reflexos vazios que se desfazem ao meio dia, mas é visto por todos os espaços da vida. Por isso não podemos viver escondidos, não podemos viver com medo do que somos e do que pensamos.

Devemos anunciar não como certo e moral, mas falar o bem, fazer e viver bem. Nossas palavras tem que percorrer tudo que somos emitindo existência de nossos passos.

Para então ela ser como bomba que abre os olhos dos cegos, de fracos e necessitados, não por que somos bons, mas porque tentamos a cada momento ser a imagem daquele nos chamou.

Pois como Cristo, que falava diferente dos fariseus, e suas palavras adoçavam as tradições e conhecimento, mas proclamava mudança de vida, proclamava transformação e eternidade, ratificadas em sua conduta de vida.

Por isso suas palavras acenderam como fogo que se consumiu com seus discípulos por toda Roma.

É este tipo de bomba que temos que armar, não de grandes passeatas e shows, mas de palavras de amor, que destrói ódio, de palavras de perdão que desfaz a briga, de palavras de esperança que levanta o caído.

Implodindo todas as trevas ao nosso redor, com oração, palavra, atenção e pratica. Então ligue o dispositivo e veja por um instante o seu meio social transformado.

Ore: “Senhor, me ajude a viver suas palavras e vontades para ser um instrumento que desfaz as trevas e realça a vida, pelo em nome de Jesus, amém”.

Texto: Lucas Vicente