Perseguição, Calúnia?

“Quanto ao mais, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal nem insulto com insulto; pelo contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança”. (1 Pedro 3.8,9).

Calúnias, mentiras e difamações. Quem nunca foi atingido por uma delas?

Ser alvo de calúnia é uma situação muito difícil e constrangedora. José foi vítima de uma calúnia feita por uma mulher:

“Chamou os empregados e lhes disse: “Vejam, este hebreu nos foi trazido para nos insultar! Ele entrou aqui e tentou abusar de mim, mas eu gritei”. (Gênesis 39.14).

José acabou sendo preso por causa dela. Apesar desta injustiça, José continuou confiando no Senhor e agindo de forma íntegra dentro da prisão.

Quando a calúnia vem ao nosso encontro é preciso falar com o Senhor, é preciso guardar nosso coração com o perdão.

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”. (Mateus 5.44)

Vingança e retribuição não são o caminho certo. Não podemos retribuir da mesma forma, pois fomos criados para amar, para declarar palavras de edificação e para transmitir graças aos que nos ouvem.

José mesmo preso diante de uma injustiça fez a diferença na prisão, e todos viam nele um espírito de excelência porque o Senhor era com José.

A palavra (Bíblia) nos ensina meios bem práticos para quando vier o impulso de falar mal de alguém, devemos substituir este sentimento e tomar a decisão consciente de bendizer e amar, orando pelos que nos perseguem.

Ore: “Senhor eu decido perdoar a(s) pessoa(s) (diga o nome) que me ofenderam. Peço que o Teu Espírito a(s) alcance com a salvação e libertação. O amor do Senhor está derramado em meu coração e eu o mantenho limpo a perdoar e abençoar todos que me ofenderam. Oro no nome de Jesus”.

Texto: Mônica Vicente.