O Tribunal de Cristo | MULHERES NO ALTAR

“Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más.” (2 Coríntios 5.10, NVI)

 

O objetivo desta Carta de Paulo aos coríntios era evitar que falsos mestres que haviam se infiltrado na Igreja, minassem a pureza, a conduta, a prática e ética do Cristianismo. Paulo se preocupava no crescimento espiritual da Igreja, alimentando-os com as verdades bíblicas, as ideologias pagãs, místicas e judaizante se propagava. Esta carta se aplica aos nossos dia onde o “estrelas gospel”, doutrinas de homens, religiosidade fazem ofuscar o brilho Poderoso do Evangelho de Deus segundo seu filho Jesus Cristo.

 

O que é o Tribunal de Cristo? O Tribunal de Cristo é um evento escatológico, que vai ocorrer em um lugar preparado por Deus, onde o Senhor Jesus estará com Sua Igreja para julgar as obras de cada um na terra. Ao ensinar sobre o Tribunal de Cristo, o apóstolo Paulo referiu-se a um julgamento pelo qual a Igreja passará, ou seja, apenas os cristãos. Ele mesmo incluiu-se neste evento, quando disse: “- todos devemos comparecer perante o Tribunal de Cristo”.

 

Consequentemente,   as nossas obras serão submetidas a julgamento, para receberemos galardões ou recompensas pelo o trabalho prestado ao Senhor. Todos os salvos, de todos os povos, tribos ou nações estarão perante este tribunal. “Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um de acordo com o que tenha feito.” (Mateus 16.27NVI). O Senhor nos recompensa de acordo com o modo que vivemos.

 

Da mesma forma, todas nós recebemos do Senhor algum talento para ser investido em Sua obra. Mas, existe uma pedra de tropeço neste caminho: o ego, a vida na alma, nossa vontade e opiniões. Jesus disse que é necessário negar-se a si mesmo, para segui-lo. Pois quem quiser ganhar a vida tem que perdê-la para si mesmo. Portanto, a cada uma de nós foi entregue um talento conforme a nossa capacidade, a questão é o que fizemos com este talento? Multiplicamos ou enterramos na nossa vontade?

 

Fazendo uma analogia, nós, mulheres, fomos capacitadas por Deus a realizar várias tarefas ao mesmo tempo, a mulher virtuosa é um exemplo: teme ao Senhor, é empresária, paisagista, dona-de-casa, tecelã, … exerce cada um de seus dons com habilidade e excelência. Não se cansa de fazer o bem, fala com sabedoria e ensina com bondade, quanto ao trabalho não come o bicho da preguiça.

 

À medida que negamos a nós mesmas a vida divina cresce e nosso ego é removido dia a dia. É no pouco que demostramos nossa fidelidade ao Senhor. Lembrem-se que o nosso primeiro ministério é dentro do lar. Um laboratório de aprendizados onde somos testadas em todas as dimensões. O apóstolo Paulo escreve: “Portanto, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (1 Coríntios 15.58 ARA). “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos (*no Tribunal de Cristo); se não houvermos desfalecido (Gálatas 6.9 ARA) * grifo nosso.

 

Certamente, tudo o que fizermos dentro da vontade Deus será recompensado! Espiritualmente, materialmente, socialmente, profissionalmente. “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.”  (Apocalipse 22:12 ARA). Em suma, mulheres o tempo é chegado de acumularmos tesouros nos céus! O mais importante é refletirmos a respeito dos nossos talentos e dons se estão sendo empregados em todas as dimensões para o Reino dos Céus.

 

Oração: Pai Amado, obrigado pela Tua Palavra. Entrego todo meu ser e todas as partes de minha mente, alma, corpo e espírito a Ti. Ajuda-me a dizer “sim” imediatamente quando o Teu Santo Espírito dá direção a minha vida. Quero perder minha vida em Ti para ganhá-la. Quero ser encontrada por ti como uma serva boa e fiel, recebendo o Teu galardão segundo as Tuas obras em mim. Oro no nome de Jesus.

 

Texto e vídeo: Mônica Vicente.