Nosso Som

Não podemos nos calar vendo o mundo como está, não podemos esconder nossa luz em meio de tanto caos, não podemos fechar os nossos olhos para tanta opressão e desigualdade.

Devemos fazer um som ressoante, que não pode ser apagado, um som que seja ecoado para todos os espaços de nossa vida cotidiana, como: a escola, o trabalho, os amigos, a família… Pois como disse Jesus:

“Vós sois a Luz do Mundo … e o sal do mundo” e disse mais “se o sal perder o sabor para que serve?” (Mateus 5.13 e 14).

Nós somos a luz do mundo, ele deve brilhar diante dos homens, para ver nossas boas obras e possam glorificar o pai, ou seja, reconhece-lo. O que é Deus? Deus é amor, essa é sua Luz. (I João 4.7)

Essa Luz de Deus, o amor, é o som que devemos emitir, ritmado pelo batuque de nosso coração, atribuído de amor ao outro.

Certo escriba perguntou a Jesus,  mais quem é o meu próximo para amar? Jesus responde com a parábola do bom Samaritano, no qual o bom samaritano é aquele que para o seu tempo, o seu trabalho para ajudar o outro. Sem se importar quem seja ou qual posição social tenha. Apenas ajudou quem estava próximo ao seu espaço social.

Nossa revolução é essa do amor, que é parar sua rotina para entregar o seu tempo, há uma pessoa orando, ouvindo, aconselhando, dividindo, ligando…

Assim exapandiremos esta revolução invísivel de valores em cada bairro, em cada casa, em cada trabalho, para cada pequeno espaço, seja um instrumento que se junta nesta harmonia, do amor. Mudando todo o aspecto ao seu redor, transformando em luz e vida.

Este deve ser o nosso som.

Ore: “Senhor me capacite amar as pessoas, me capacite olhar além de mim mesmo, além dos meus afazeres, além dos meus desejos, das minhas vontades, para amar, ajudar, ser suporte de muitos. Para assim estabelecermos o Reino dos Céus nesta Terra. Em nome de Jesus, Amém”.

Para vivenciar este amor, separe uma hora de sua semana para se econtrar com uma pessoa para ouvi-lá, ajuda-lá com palavra de Deus e orar por ela.

Texto: Lucas Vicente