Muito Além

Eis que Pedro chega e bate à porta do alpendre, e uma serva chamada Rode veio atender.  Assim que reconheceu a voz de Pedro, tomada de grande alegria, ela correu de volta, sem abrir a porta, e exclamou: “É Pedro! Ele está lá fora, à porta!” Todavia, eles lhe replicaram: “Estás fora de si!” Mas, diante da forte insistência da mulher em afirmar que era Pedro, ponderaram-lhe: “Ora, é possível que tenhais visto o anjo dele”. Entretanto, Pedro continuou batendo e, quando, enfim, abriram a porta e o viram, ficaram atônitos. (Atos 12. 13 – 16 – KJA*).

O texto de Atos apresenta uma segunda onda de perseguição a igreja primitiva, agora liderada por Herodes Agripa I, pois utiliza como ferramenta de se popularizar entre o Judeus e assim manter a ordem na província. Por isso, prende vários cristãos, mata ao fio da espada o Apóstolo Tiago, irmão de João e por fim aprisiona Pedro na semana da Pascoa. Espera seu término para dar o mesmo fim que o irmão mais velho de João.

Neste contexto a comunidade cristã em Jerusalém edificada no cenáculo de Maria, mãe de João Marcos (Autor do evangelho de Marcos), se coloca em oração continua e fervorosa para libertação de Pedro.

No entanto quando o Anjo do Senhor retira Pedro do cárcere, ele rapidamente direciona ao Cenáculo de Maria para avisar a igreja. Chegando no alpendre do cenáculo, Pedro bate na porta, Rode serva de Maria, atende-o, e se choca ao reconhecer a voz de Pedro, deixando esperar do lado de fora, para anunciar aos irmãos o milagre da liberdade do Apóstolo. Mas a comunidade não dá crédito, afirmando que teve apenas uma visão. Em quanto isso, Pedro continuou a bater na porta até ser atendido. Quando finalmente e deixado entrar a igreja fica atônita com milagre de sua liberdade e do testemunho que os relata.

A igreja primitiva nesta passagem, mesmo orando continuamente, constantemente visto diversos milagres, de Jesus aos Apóstolos, incialmente não creu no milagre relatado pela serva Rode. Pois provavelmente, acreditava que a liberdade de Pedro pudesse vir de uma ação racional, de algum cristão da alta classe judaica, como Nicodemos ou José de Arimatéia, participantes do sinédrio, que tentariam intervir e interceder pela vida de Pedro.

Fechavam-se no limite da ação humana, porém Deus demonstra mais uma vez a Igreja que sua capacidade de agir é ilimitada, que eles não deveriam temer mal algum, e sim confiar na ação todo poderosa de Deus.

Da mesma forma, podemos ter situações que não vemos saída, ou até achamos encontrar uma saída, contudo não devemos depender dela, mas entender que Deus está muito além dos nossos raciocínios e de nossa limitação.

Devemos sair do casulo da nossa racionalidade, para assim podemos abrir a caixa que guardamos a Deus, e entender sua real é verdadeira capacidade em nossas vidas.

Portanto a história de milagres e prodígios na Bíblia não são por acaso, mas são elementos para reforçar nossa fé na capacidade total de Deus agir, por isso não devemos limitar com nossa razão material, e apenas crer que ele tudo pode fazer muito além pensamos e vemos.

Ore: “Pai lhe entrego a minha vida, minhas aflições e dores, pois sei que o Senhor é muito maior que qualquer situação em minha vida, por isso confio que Senhor tem sempre a melhor saída não importando que vejo e sinto. Em nome de Jesus, amém”

 Texto: Lucas Vicente.

* Tradução: King James Atualizada.