Marcas

“… pois trago em meu próprio corpo as marcas de que pertenço a Jesus” (Gálatas 6.17).

Quais são as marcas em sua vida?

Em meio nossa sociedade pós-moderna, e seus múltiplos espaços da vida: trabalho, escola, amigos, família e igreja.

Será que as nossas marcas colaboram para o nosso testemunho de vida?

Paulo diz que suas marcas de vida, de tudo que perdoou, sofreu, lutou e amou pode ser de autenticidade, para ver as marcas de Cristo.

O Termo marcas utilizado por Paulo no grego, refere-se à marca de um escravo, que colocado com se fosse de um boi. Pois demonstraria que tinha um dono, uma propriedade exclusiva de Deus.

Sendo assim, Paulo anuncia que se crucificou, com Cristo, crucificou: sua vontade, seus desejos, seus conceito, para que Cristo crescesse nele.

Portanto, se fez refém do evangelho de Cristo, pois não tem mais livre arbítrio, pois sua escolha sempre será as palavras de Cristo e não a sua.

Paulo então viveu sua vida, se diminuindo, para Cristo crescesse nele, não por obrigação, não para conseguir uma posição, mas por amor a Deus e Sua vontade.

Só conseguiu pela capacidade do Espirito de Deus, pois se entregou a Ele, então o espirito de Deus fez a obra.

Paulo fez sua escolha, decidiu ser propriedade de Cristo. Não importando as circunstâncias, e pelo poder do Espirito Santo, pode viver as palavras de Cristo e mudar sua geração, por suas marcas e por seu testemunho.

Então será que estamos prontos para tomar a mesma escolha?

Deus não precisa de muito, apenas de nosso consentimento como de Paulo. E a cada dia veremos as marcas de renuncia, de amor e perdão em nossa vida.

Pois como Deus disse a Paulo “A Minha graça te basta. pois o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. (II Coríntios 12:9).

Se você deseja fazer esta decisão, então repita mesma oração de Paulo aos Filipenses:

“Mas o que era para mim lucro, agora considero como perda por causa de Cristo. Pois hoje considero todas as minhas vontades, desejos e paixões do mundo como perda, por causa da superioridade do conhecimento de Cristo Jesus, Meu Senhor, por amor do qual decido perder o governo da minha vida, pois considero todas as outras coisas como esterco, para ganho de Cristo”.

Texto: Lucas Vicente.