Graça – Favor Imerecido

 “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus … De fato, no devido tempo, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu pelos ímpios … Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores. Como agora fomos justificados por seu sangue, muito mais ainda, por meio dele, seremos salvos da ira de Deus! Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida!”. (Romanos 5. 1,2,6,8-10, NVI).

Nunca compreenderemos o tamanho do amor que Deus teve e tem por nós. Um Pai que entregou seu filho tão amado, para que se despisse de toda Sua glória e viesse como um homem que nasceu numa manjedoura ao lado de animais, viveu humildemente sem posições sociais e por fim sofreu perseguições e morreu crucificado em uma cruz por pecados que nunca cometeu.

Jesus se fez homem e sentiu na pele as tentações, as dores e as tristezas que todos nós sentimos, mas Ele venceu tudo, pois havia um propósito para a sua vinda a este mundo. Era necessário o sacrifício de um cordeiro sem mácula, ou seja Jesus era o cordeiro sem pecados que seria entregue em nosso favor, para que fosse abolido a condenação de todos os homens a morte.

E Jesus se doou e venceu a dor, as tentações, as tristezas e a morte, para que hoje recebêssemos a Graça de Deus sobre nós e a Salvação, ou seja uma vida eterna ao lado do Senhor.

Por isso queridos já não existe mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus o nosso Salvador, não permita que ninguém te condene pois você é LIVRE, porque Jesus nos fez livres de TUDO.

E como diz esta canção:

Na graça me movo, existe conquisto. 

Viva pela graça e ande confiante no Senhor, e lembre-se que Ele te ama e entregou tudo para que você fosse LIVRE do pecado e das condenações.

Texto: Ana Flávia Thomazinho.

*NVI – Nova Versão Internacional.