Estudo Mulheres da Bíblia – O Cabeça x A Submissa

“Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador”. (Efésios 5.22-24 – NVI*)

Esposa como você tem desempenhado o seu papel em seu Lar, você está na posição correta?

Em primeiro lugar devemos desenvolver o amor, acima de tudo, independe se está tudo bem ou não! Sem o amor não há como entender e se submeter ao papel que Deus planejou para cada um de nós.

Amor: 

O amor eleito de Deus também está no pano de fundo de Ef 5:22 e segs., Pois o que é verdade para a comunidade cristã, também é verdade para o indivíduo, como também para o casamento. O amor de Deus é poderoso para vencer todo tipo de dificuldade e infidelidade. O amor eleitor é, ao mesmo tempo, amor compassivo e amor perdoador. (Lothar Coenen e Colin Brown. Novo Dicionário de Teologia do Novo Testamento. Vol. 1. p. 119 (amor).

O que significa o homem ser o cabeça da mulher? 

Cabeça: 

Aqui deve-se entender “cabeça” não como “chefe” ou “governador” , mas, sim, como “fonte” , ou “origem” (F. F. Bruce, 1 and 2 Curinthians, 1971, 103; cf. S. Bedale, “The Meaning of kephale in the Pauline Epistles”, JTS New Series 5, 1954, 211 e segs.). A narrativa da criação em Gn 2:21 e segs. Atribuiu ao homem a prioridade (cf* também Ef 5:22 e segs. Cl 3:18-19; 1 Tm 2:11 e segs.). (Lothar Coenen e Colin Brown. Novo Dicionário de Teologia do Novo Testamento. Vol. 1. p. 257 (Cabeça).

Cabeça x Submissão: 

“As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao Senhor” (Ef 5:22; cf. Cl 3:18). Em Efésios, o ensino é introduzido pela instrução: “Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo” (Ef 25, Cl. 3.219) Além disto, explica como os maridos devem amar as esposas, em termos de duas analogias: amar à esposa como a si mesmo (Mt 22:39 par. Mc 12:31;cf. 10:27;Lv 19;11) e a doutrina do casamento na base de “uma só carne” (v. 31; cf. Gn 2:24); o padrão de Cristo (w. 25, 32). “Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” (Ef 5:25; cf. Cl 3:19). Em outras palavras a chefia e o senhorio de Cristo que consistem em autoritarismo. Pelo contrário, expressam-se precisamente em dar a si mesmo. Para Paulo, o senhorio de Cristo foi exercido precisamente ao tomar a forma de servo (cf. Fp 2:7; Mc 10:45). De modo semelhante, a chefia do marido deve ser exercida com a mesma abnegação que aplicação em viver à altura a sua nova natureza em Cristo. A dignidade de cabeça consiste em renúncia de todo o autoritarismo; a única sujeição que deve exigir é a autosujeição por amor à esposa.

De plena conformidade com esta posição é a declaração em 1 Coríntios (a mesma Epístola que fala do homem como sendo a cabeça): “A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, a mulher” (1 Cor. 7:4). A ideia de a esposa chegar a ter poder sobre o marido parece ser sem paralelo no pensamento judaico anterior, e contradiz a alegada misoginia de Paulo.  

Enfim o:

Casamento: 

Em Ef 5:32 o relacionamento do casamento é descrito como mysterion, que simboliza o relacionamento entre Cristo e a igreja. É uma razão a mais para os maridos e as mulheres se amarem mutuamente. (Lothar Coenen e Colin Brown. Novo Dicionário de Teologia do Novo Testamento. Vol. 1. p. 300 (Casamento).

O vídeo conta um testemunho de uma atitude do Verdadeiro Amor!

Busquem juntos compreender o propósito de Deus em suas vidas, orem juntos, façam planos, sonhem, divirtam-se, amem-se, chorem juntos, sofram juntos, coloquem Jesus como Senhor de seu Lar, Cônjuge e Filhos e receba todas as bençãos que Ele tem para vocês! 

Texto: Vivian C. Thomazinho Vicente

*Tradução: Nova Versão Internacional