ESTUDO MULHERES DA BÍBLIA – Lídia a Vendedora de Púrpura

 

“Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia. Depois de ser batizada, ela e toda a sua casa, nos rogou, dizendo: Se julgais que eu sou fiel ao Senhor, entrai em minha casa e aí ficai. E nos constrangeu a isso”.  (Atos 16-14,15 ARA).

O apóstolo Paulo seguia em sua segunda viagem missionária. Nessa ocasião, Paulo intencionava seguir para a Ásia, mas o Espírito Santo lhe deu outra direção: a Europa. Seguiu rumo às cidades do antigo império conquistado por Alexandre, o Grande.  Navegaram de Trôade e chegaram a Filipos, que era a “porta de entrada” para a Europa.

Em Felipos havia um lugar de oração, à beira do rio. No sábado lá estava Paulo falando de Jesus para os judeus, eles estavam assentados na beira do rio pregando a algumas mulheres ali reunidas, entre elas estava Lídia a vendedora de púrpura.

Lídia era natural de Tiatira – importante cidade da região. Seu perfil: vendedora de púrpura. A Púrpura era um corante de maior renome e um dos mais caros da antiguidade, extraído a partir de moluscos se extraía a secreção um líquido branco, onde se imergia o tecido e ao contato com o sol se tornava roxo (tons de vermelho a violeta) um tecido de luxo – a cor da moda!!. Possuindo um alto valor monetário na sua época. Em Roma só o imperador usava esta cor. Então Lídia era uma empresária rica, comerciante, uma mulher alta posição social.

Lídia amava a Deus, observava a sua Palavra e buscava comunhão com o Senhor e com os irmãos na fé. Podemos perceber isto pelo fato de, no sábado, ela estar entre o povo de Deus para ouvir as Escrituras, aprender e orar.

 E, ali, à beira daquele rio, ouvindo a Palavra de Deus e reconhecendo Jesus como o verdadeiro Messias prometido a Israel, Lídia tornou-se cristã. Ela levou também a sua família a conhecer o amor de Deus e todos foram batizados. Lídia foi a 1ª. pessoa- (mulher) a se converter na Europa.

Vamos refletir:

Lídia estava no lugar de oração, no dia de oração (sábado, para os judeus), e você tem estado presente nos dias de oração? Você tem tirado um tempo especial para Deus, para ouvir-lhe a voz e para falar com Ele?

 Lídia abriu sua casa para os homens de Deus, e você? Se não há impedimentos para servir ao Senhor com sua casa (quem sabe para abrir um grupo), o que você está esperando?

 Quem sabe você foi a primeira pessoa a se converter em sua família, peça ao Senhor a conversão de seus parentes e amigos, quem sabe eles irão ouvir o Evangelho em sua casa?

 

Mulher qual é a sua posição?

Texto: Mônica Vicente

* Tradução: Almeida Revista e Atualizada.