Ensina-Me A Ver

“Porventura, não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou são maus os teus olhos porque eu sou bom?” (Mateus 20.15).

Os olhos são a lâmpada do corpo diz Jesus. Eles podem irradiar a luz ou as trevas, como o amor ou ódio e alegria ou a tristeza.

Nesta parábola Jesus conta a história de trabalhadores que foram contratados para trabalharem uma vinha. Mas quando chegou a hora do pagamento os trabalhadores que tinham trabalhado o dia todo ficaram desapontados porque receberam o valor igual aos trabalhadores que tinham sido contratados quase ao final do dia.

Porque eles ficaram chateados? Porque compararam sua situação diante dos outros, presumiram terem feito mais, portanto deveriam ganhar mais.

Muitas vezes olhamos para a vida de outras pessoas e ficamos insatisfeitos: talvez por eles terem o carro que gostaríamos , ou a casa ideal que queriamos, ou os luxos que não podemos adquirir.

Jesus nos ensina que quando colocamos nosso foco em pessoas ou em coisas nos sentimos vazios. Mas quando entendemos que devemos buscar as coisas lá do Alto e pensar nos objetivos do Alto e não nas coisas terrenas.
Então podemos declarar todos os dias como diz este louvor:

Ajuda-me a ver o amor que me desperta pela manhã.
Ajuda-me a ver bondade e misericórdia que me segue todo dia.
Sejas louvado meu Deus e Rei com os meus lábios te bendirei
Todos os dias escolherei cantar: ALELUIA!

Texto: Mônica Vicente.