Discurso, Parábolas e Instruções – Sermão das Oliveiras – 19ª Parte: Mateus 24. 46 – 51 – Respostas.

A Quarta-Parte do estudo Sermão das Oliveiras, Mateus 24.46-51. Para ler clique ao lado: (http://migre.me/jaS80).

OBS. Lembrando que essas respostas não são absolutas, mas são apenas para direcionar o estudo da palavra. 

1. Segundo a Parábola do Bom e Mau servo, explique o conceito de “bom servo” ou “feliz”, “bem aventurado” servo apresentados vs. 46-51, relacione com os conceitos 1 e 3. Como podemos indicar a relação do doulos e Kurios (Leia significados nos conceitos 1 e 3), como a essência do discípulo. 

R: O conceito de servo bom está vinculado a ideia de um servo que permanece todos os dias fiel e prudente na espera do seu senhor. Este conceito está intimamente ligado ao termo grego doulos que significa o termo mais baixo para a escravidão, pois denota a ideia de “aquele que vive pela vontade do outro”, ou seja o verdadeiro servo é aquele que vive na vontade de seu senhor. Esse sentimento é admirado por Jesus, por isso utiliza a expressão macarios ou bem aventurado que denota natureza do bem e do bem sublime. Sendo assim a natureza do bom servo é aquela que vive segundo a vontade de seu senhor, essa perspectiva é o fundamento do discípulo. Portanto a essência do discípulo é esvaziar de si mesmo e se encher da vontade de Seu Senhor. 

2. Descreva as práticas e tipo de vida do mau servo, relacionando com o conceito 4. De que forma paixões e sistema mundo atual colabora para este caráter? Como podemos evita-lo? Relacione com Mateus 13.52 e 15.19-20. (Leia abaixo). 

R: O mau servo é aquele que vive segundo suas paixões e desejos, por isso Cristo diz, que se apresenta embriagado e abusando dos seus conservos. Esta prática está intimamente ligado com os termos gregos ponero e kakos, que significa a forma ativa do mal ligada a linguagem, pensamentos, caráter e efeito, ou seja, é a materialização do ser maligno. O sistema mundo induz cada vez mais o indivíduo ao hedonismo, a individualidade, a busca sem limites pelo fetiche do novo, isso proporciona o mundo atual cada vez mais presos aos seus prazeres e paixões, não se importando com as suas consequências. Mas Jesus ressalta que haverá julgamento para todos eles. Podemos evitar este tipo de prática discernindo o que habita em nosso coração, como informa o evangelho de Mateus 13.52, uma vez que o centro de decisões do homem é o coração e nele podemos acessar coisas boas e coisas ruins, por isso Jesus indica em Mateus 15:19-20 que é do coração que procede todos os males. Portanto cabe ao cristão direcionar a sua vida se preocupando de como e como está constituído o seu coração. 

3. De que forma o Evangelho de João, no capitulo 15.15- 16 (Leia abaixo) complementa o conceito de “Bom Servo”. Como esta definição serve de conclusão para o capítulo. 

R: O evangelista João por meio das palavras de Jesus no capítulo 15. 15-16 complementa o conceito de bom servo direcionando a servidão não como algo imposto, mas como uma constituição sincera e de livre espontaneidade, fazendo assim do discípulo não um repetidor e sim um conhecedor da vontade do seu senhor, por isso Jesus não nos chama mais se servos, mas de amigos. A essência ainda é de servo, no entanto é constituída não por uma imposição de dogmas, mas por uma intimidade com o seu senhor. Por fim a mensagem que Jesus trata em todo o capítulo 24 é que o fim virá e Deus julgará a todos os homens e Cristo levará os seus para junto do Pai, enquanto outros serão condenados por toda a eternidade.Todavia cabe ao cristão não tentar adivinhar quando isso ocorrerá, pois Cristo virá como um ladrão, contudo cabe estar pronto como um servo fiel e prudente. 

Conceitos: 
1. Servo: Em grego doulos, derivado de deo, “amarrar”, “escravo”, sendo originalmente o termo mais baixo na escala da escravidão, também veio a significar “aquele que se dá a vontade de outrem”. Normalmente as traduções almeidas utilizam a tradução do termo como servo. 
2. Senhor: Em grego Kurios, Senhor, mestre, dono, amo, proprietário’, e titulo de amplo significado. Aparecendo em todos os livros do Novo Testamento, exceto em Tito e nas Epistolas de João. 
3. Bem aventurança: Em grego Makarios, termo que evangelista utiliza no vs. 46, que significa características dos que são “bem-aventurados”, mas também a natureza do que e o bem mais sublime. 
4.Mau: Na passagem, é utilizado no grego ponero e kakos, que está relacionado com ponos “trabalho”, expressa sobretudo a “forma ativa do mal”, já kakos: está ligado a linguagem, pensamentos, mal caráter, e efeito ruim e maligno. 

Passagens Bíblicas Complementares: 
“Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer […]e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”. (João 15. 15, 16 – ARA*). 
“E ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. (Mateus 13.52 – RA*) 
“Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem […]” (Mateus 15.19-20 – RA*). 

Baseados nos livros: 
W. F. Vine, Marrel F. Unger e William White Jr. Dicionário do Antigo e Novo Testamento. Rio de Janeiro; CPAD, 2002. p. 361, 610, 959 e 984. 

Texto: Lucas Vicente. 
* ARA – Almeida Revista Atualizada .