DIA 29 – JESUS E A ORAÇÃO DO PAI NOSSO

Mateus 6.9-13: Vocês, orem assim: “Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. 10 Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. 11 Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. 12 Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. 13 E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém. [1]

 

A MENSAGEM DIÁRIA prossegue com exemplo prático de Jesus sobre a oração. Jesus deixa um modelo de oração para seus discípulos, que contrariava as longas orações que os judeus praticavam na sua época.

 

Jesus na oração apresenta Deus, como não ao seu Pai, mas nosso Pai, e por isso chamamos a oração de PAI NOSSO.

 

Primeiro a oração, é voltada para Deus: nome santificado, venha o Teu Reino e seja feita a Tua vontade.

 

Depois, a oração é por aquele que a faz, pedindo: necessidades diárias, perdão e perdoando, e pelo livramento de todo mal: tentação e maligno.

 

Para fechar a oração dando todo Reino, honra e glória a Deus, pela eternidade.

 

Uma oração pequena e simples, que no original grego dos verbos usados em cada ação estão no aoristo, que indicam uma ação terminada. A maioria dos verbos estão no modo imperativo indicando uma regra de conduta a ser prosseguida em determinada situação. Outros, estão no modo indicativo e subjuntivo.[2] [3]

 

Isso indica que ao orarmos devemos crer que já recebemos ao fazer cada pedido, e que esta é uma ação que já fora realizada em Deus pela fé em Jesus, e que é uma forma de nos conduzirmos nas nossas orações. Por exemplo: obrigado pelo pão de hoje que já recebi, obrigado por já me ter perdoado, obrigado por não cair em tentação, e ter me livrado de todo mal.

 

Oração: Pai te agradecemos pelo dom da vida que o SENHOR já nos deu, e pela fé em Jesus a provisão, o perdão, o livramento, assim exaltamos Teu Santo nome, pedindo que venha Teu Reino e seja feita a Tua vontade. Em nome de Jesus. Amém!

 

Texto e vídeo: Thiago Vicente

 

[1] Nova Versão Internacional. (2001). (Mt 6.9-13). São Paulo: Sociedade Bíblica Internacional.

[2] FRIBERG, Barbara & FRIBERG, Timothy O Novo Testamento Grego Analítico. Vida Nova: São Paulo, 2007. P.16-17.

[3] SWETNAN, James. Gramática do grego do Novo Testamento, 2 ed., Paulus: São Paulo, 2004. p.110-112, 117-118, 122-123.