DIA 28 – JESUS E A ORAÇÃO!

Mateus 6.5-8 (NVI): “5 “E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará. E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem.”[1]

 

Damos sequência na MENSAGEM DIÁRIA, dentro do ‘Sermão do Monte’ e do capítulo 6 de Mateus. E prossegue com a prática da oração na vida dos seus discípulos.

 

Ele não diz: “Se vocês orarem” mas “quando orarem”, revelando que isso é uma prática cotidiana de quem pertence ao Reino. Primeiro Jesus afirma que não se ora para aparecer, com faziam os fariseus, orando na sinagogas e nas praças para aparecerem para os outros, demonstrando sua espiritualidade.

 

Jesus revela para nós a oração como algo íntimo e pessoal, que não deve ser feito a um Deus que está longe e que não se importa conosco, mas no nosso quarto com o Pai celestial, que já sabe nossas necessidades ante de pedirmos.

 

E por isso, não vamos usar de vãs repetições em oração, que os não judeus usavam para conquistar a benção e o favor dos deuses, mas vamos usar da fé que agradece porque crê que já recebeu tudo em Cristo.

 

Oração: Pai eu te agradeço, porque o SENHOR me chama para orar em relacionamento pessoal e íntimo, no santo dos santos pelo novo e vivo caminho que Cristo preparou para mim, e isso não é uma prática religiosa em minha vida, mas o essencial para que eu possa viver de verdade. Em nome de Jesus. Amém! (Hebreus 10.19-20).

 

Texto e vídeo: Thiago Vicente

 

[1] Nova Versão Internacional. (2001). (Mt 6.5–8). São Paulo: Sociedade Bíblica Internacional.