ASAS DA ALVORADA

Salmo 139.1-14 ‭(NVI)‬‬:

1 Senhor, tu me sondas e me conheces. 2 Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos. 3 Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos são bem conhecidos por ti. 4 Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor. 5 Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim. 6 Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance; é tão elevado que não o posso atingir. 7 Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença? 8 Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura , também lá estás. 9 Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar, 10 mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá. 11 Mesmo que eu diga que as trevas me encobrirão, e que a luz se tornará noite ao meu redor, 12 verei que nem as trevas são escuras para ti. A noite brilhará como o dia, pois para ti as trevas são luz. 13 Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. 14 Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção.”

A MENSAGEM DIÁRIA decorre sobre o maravilhoso Salmo 139.

Nesse salmo de Davi, ele descreve atributos que só Deus têm: a onipresença, onisciência e onipotência.

O que é onipresença? É que Deus está em todos os lugares. O que é onisciência? É que Deus sabe de todas as coisas. O que é onipotência? É que Deus tem todo poder, para fazer qualquer coisa.

O salmista fica maravilhado, pois sabe que não pode fugir de Deus. Porque então agimos como crianças mimadas, que fogem de Deus? Como se pudéssemos fugir. Ele também fica maravilhado que Deus sabe as palavras que ele vai falar antes mesmo dele dizer. Como também fica maravilhado por Deus ter criado ele, dentro do ventre da sua mãe.

Esse salmo mostra a intimidade que Davi tinha com Deus, a ponto de conhecer esses atributos de Deus na sua vida diária. E creio, que a resposta, por exemplo, possa estar na observação que Davi faz de DEus com as coisas corriqueiras do dia-a-dia, como no versículo 9: “Se eu subir com as asas da alvorada […]”. 

“Asas da alvorada” é o momento do nascer do sol durante a manhã, que logo ao mínimo de sua luz ao raiar o dia, toda sua luz já inunda toda a terra, numa rapidez como a do relâmpago. Davi consegui parar o seu dia, desacelerar, para observar a criação, e acima dela o Criador, o mesmo que também o fez e o formou, e continua cuidando do próprio salmista: “10 mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.”

Oração: “Pai, me ensina a desacelerar, olhar para os momentos e as ações simples, importantes de minha vida, e perceber o Seu cuidado, a Sua mão, o Seu amor, o Seu poder, e a Sua misericórdia, para que eu aprenda a Te conhecer pessoalmente como Davi. Em nome de Jesus. Amém.”

 

Texto: Thiago Vicente