Ano Novo

Mais um ano que se passou em nossa vida.

Ano de conquista para alguns, de sonhos realizados. Para outros, ano de luta, momentos difíceis, ano de trabalho, ano cansativo e ano de perda.

Enquanto o profeta Samuel clamava ao Senhor em favor de Israel, os filisteus cercavam a cidade. Porém. o Senhor trovejou com fortíssimo estrondo contra os filisteus e os colocou em pânico.

 “Tomou, então, Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR”. (I Samuel 7.12).

O povo de Israel não acreditava que teriam a vitória apesar do histórico de milagres, feito por Deus. Não entendiam que foi pela graça de Deus, qual conseguiram chegar até aquele instante.

Há muita gente que não acreditava que chegaria até aqui. Mas se chegou, conseguiu pela graça do Senhor.

 Assim não se esquecendo de que Deus fez até hoje, Ele é o mesmo para continuar fazendo.

O ano novo é momento de refletir, de reconhecer os erros para não cometê-los novamente. Talvez alguns planejam começar o ano com aquela dieta para perder peso, outros planejam estudar, fazer o curso tão desejado, mudar de emprego e tantas coisas mais.

É tempo de recomeço de uma viva esperança em Deus. Creia que Deus pode te dar um ano muito melhor.

 Mas é também ano de mudança interior de aprender com Jesus que é manso e humilde de coração. Qual nunca falha e sempre é presente, quando permitimos.

E também inicie este ano não só limitado em seus planos e em sua vida, mas comece abraçando a principal causa de dar sem querer nada em troca, como Cristo se propôs. Como é apresentado neste vídeo o amor ao próximo, que muitas vezes começa dentro de nossa casa.

 O mensagem Diária deseja e agradece a todos por mais um ano juntos, que todos nossos leitores tenham um Abençoado Ano Novo,  podendo viver na esperança da palavra de Deus.

Ore: “Senhor Jesus muito obrigado por nos ter ajudado até aqui e que neste ano eu possa cada dia mais cumprir a Tua vontade na minha vida. Ensina-me a ouvir somente a Tua voz. Oro no nome de Jesus”.

 Texto: Mônica Vicente