A Verdade De Quem Somos

“Porque Ele as ensinava como que tem autoridade, é não como os mestres de lei”. (Mateus 7.29 – KJA)

Em meio a tantos discursos o mundo se forma com sua aparência preciosa e opulenta, mas suas cores que tanto nos chamam nos conduzem a uma transitoriedade, uma expressão que se perde nas areais do tempo.

Levando-nos a perguntar: Para que tudo isso?

Será que nosso caminho transitório e incontido é apenas passar com uma neblina, uma brisa em meio à imensidão do tempo. Não podemos fazer nosso som acabar em meio às palavras sem timbre.

Nossas palavras tem que ressoar por diversas camadas da vida e do tempo, como as de Cristo que encontramos conforto, ou a de Paulo a direção. Nossa vida e nossas palavras devem conter a real existência do que somos assim marcarmos não só por segundos, momentos, instantes, mas uma memória que permanece na história.

Nos tempos de Cristo havia muitos pregadores itinerantes como ele, mas hoje só Sua voz  ainda ecoada, pois como diz nas escrituras Suas palavras tinham autoridade, ou seja, legitimidade pelas Suas práticas e Seu coração.

Nossas palavras serão ecoadas por muito tempo nas mentes de muitos, quando não forem apenas belos discursos, mas quando emitirem a verdade de nosso coração, que é o reflexo de nossa prática.

Então como nosso mestre e salvador poder inspirar a muitos a atravessar o mesmo caminho que hoje caminhamos.

Ore: “Senhor, nos ajude a expressarmos a verdade de quem somos através de nossas palavras, para podermos inspirar muitos a ser como o Senhor, em nome de Jesus, Amém”.

 Texto: Lucas Vicente.

*KJA – King James Atualizada.