A Mulher de Negócios | MULHERES NO ALTAR

“Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia. Depois de ser batizada, ela e toda a sua casa, nos rogou, dizendo: Se julgais que eu sou fiel ao Senhor, entrai em minha casa e aí ficai. E nos constrangeu a isso.”  (Atos 16-14,15 – ARA*).

 

O apóstolo Paulo seguia em sua segunda viagem missionária. Nessa ocasião, Paulo intencionava seguir para a Ásia, mas o Espírito Santo lhe deu outra direção: a Europa. Seguiu rumo às cidades do antigo império conquistado por Alexandre, o Grande. Navegaram de Trôade e chegaram a Filipos, que era a “porta de entrada” para a Europa.

 

Em Felipos havia um lugar de oração, à beira do rio. No sábado lá estava Paulo falando de Jesus, pregando a algumas mulheres ali reunidas, entre elas estava Lídia a vendedora de púrpura.

Lídia era natural de Tiatira – importante cidade da região, hoje a Turquia. Lídia era uma mulher de negócios, vendedora de púrpura. Um corante de renome e um dos mais caros da antiguidade, extraído a partir de moluscos. Retirava-se a secreção, um líquido branco, onde se imergia o tecido e ao contato com o sol se tornava roxo (tons de vermelho a violeta) um tecido de luxo – a cor da moda! Possuindo um alto valor monetário na sua época. Em Roma só o imperador usava esta cor.

 

 Lídia era uma empresária rica, comerciante, uma mulher alta posição social. Contudo seu coração se abriu para o evangelho. Diz o texto: -O Senhor lhe abriu o coração para escutar o que Paulo dizia…

 

Aonde? Ali, à beira daquele rio, ouvindo a Palavra de Deus, reconhecendo Jesus como o verdadeiro Messias prometido a Israel, Lídia tornou-se cristã. Levou também a sua família a conhecer o amor de Deus e todos foram batizados. Lídia foi a 1ª pessoa (mulher) a se converter na Europa. Lídia estava no lugar certo, no momento certo o tempo” Kayros, tempo, tempo de Deus, tempo da oportunidade.

Apesar de ser uma empresária, uma mulher de negócios, Lídia sabia que precisava se afastar de seus negócios para buscar a Deus, ouvir sua voz e direção. É um exemplo como não existe impedimento nenhum quando realmente desejamos mais de Deus. Lídia não parou de trabalhar quando se tornou cristã, apenas entendeu a prioridade de vida, buscar a Deus em primeiro lugar.

 

Talvez seu negócio seja bem-sucedido, talvez você seja uma profissional realizada. Talvez você esteja trabalhando bastante para ganhar dinheiro. Ou ainda esteja tão ocupada em seus estudos ou nas suas responsabilidades de dona-de-casa ou de milhares de outras atividades que preenchem seu dia. Tudo isso preenche sua alma?

 

 O que realmente importa em sua vida? As coisas? o status, o dinheiro?

“De que vale ao homem ganhar o mundo e perder sua alma?”

Vamos refletir nas lições de Lídia:

Lídia apesar de sua posição compreendeu que necessitava estar num lugar de oração para ouvir a pregação. 

Lídia entendeu que precisava de Jesus na sua vida, família e em sua atividade profissional.

Lídia colocou tudo à disposição do evangelho; seu tempo, sua casa, seus recursos.

Lídia abriu seu coração para Deus e você?

 

“Amo os que me amam, e quem me procura me encontra. Provérbios 8.17

 

Precisamos parar de dar desculpas! Qual a sua posição?

 

Oração: Obrigado Pai pela Tua Palavra, abro o meu coração para crer pela fé que Jesus veio ao mundo para me dar vida eterna no céu. Que assim como Lídia que orava junto às margens de um rio, eu também possa ter um Lugar de Oração para derramar a minha alma diante do Teu Altar, e ouvir a Tua Palavra, através da pregação e assim levar o Teu amor a todos meus familiares. Que eu possa entender e crer que tudo o que tenho vem Ti Senhor. Ensina-me a investir os meus recursos em Teu Reino. Oro no nome de Jesus.

Texto e vídeo: Mônica Vicente