A caminhada de Abraão, o pai da fé

Tiago 2.21 (KJA)21Ora, não foi Abraão, nosso pai na fé, justificado por obras, quando ofereceu seu próprio filho Isaque sobre o altar?

 

Deus chama toda humanidade para uma caminhada de fé. Muito mais do que uma religião: cheia de normas, rituais, sacrifícios, e oferendas; que podem ser praticada nas margens da vida, a fé precisa ser vivenciada e experimentada.

 

Abraão, também conhecido como pai da fé, através da prática de sua longa vida, pode nos ensinar como também podemos andar por fé. Afinal, hoje ele é exemplo para: os cristãos, os judeus e os mulçumanos.

 

Primeiro, temos que entender que fé envolve riscos, e esses riscos são vistos na pessoa que coloca a fé em ação ao agir. Abraão colocou-se em risco, ao obedecer a Deus e sair da sua cidade para terra que Deus ainda não havia lhe mostrado.

 

A promessa de Deus em nossas vidas será vivenciada ao colocarmos a fé em ação, e Abraão assim o fez ao sair da sua terra. A promessa de que um homem já idoso, com seus 65 anos poderia um filho.

 

No entanto, toda promessa de Deus passa pelo teste do tempo, Abraão sai da sua terra, e passa a peregrinar em terra estrangeira, em terra estranha, passa por diversos problemas, Deus lhe aparece algumas vezes, e nada da promessa acontecer.

 

Para que o substantivo fé, se tonasse o verbo crer no coração de Abraão, Deus não o desamparou em meio ao teste do tempo. Deus lhe deu palavras que liberavam fé no coração de Abraão, ao dizer que sua descendência seria como pó da terra, como as estrelas do céu. Toda vez que Abraão olhava para o chão lembrava da promessa. Toda vez que Abraão olhava para o céu, o susbstantivo se tornava mais verbo.

 

Até que Deus muda seu nome, de Abrão (que significa “pai exaltado”) para Abraão (que significa “pai de multidões”). Então, agora ao olhar para chão em sua caminhada de fé durante o dia, ele via a promessa, ao olhar para os céus à noite ao descansar da caminhada, via a promessa, e ao ouvir as pessoas lhe chamando ouvia: “Pai de multidões! Pai de multidões!”

 

Enfim, chega o tempo de a promessa ser cumprida na vida de Abrãao, e um ano depois de receber um novo nome, com 100 anos, 35 anos depois da promessa, Abraão se torna pai de Isaque. Mas uma caminhada de fé não acaba quando a promessa se cumpre.

 

A fé que se tornou verbo, porque Abraão creu em Deus, precisava agora ser provada. Então Deus aparece a Abraão mais uma vez pedindo-lhe que sacrificasse seu filho. Assim, Abraão acorda cedo e sai com o filho para o sacrifício. No entanto, Abraão tinha a certeza em seu coração que Deus iria proveria para ele o cordeiro para sacrifício, ou, mesmo que seu filho Isaque ressuscitaria dentre os mortos depois de morto.

 

Abraão foi um homem que em sua caminhada de fé, teve diversas falhas, mas o justo vive pela fé, e por crer em Deus isso lhe foi imputado como justiça. Dessa forma, o crer apaga nossas falhas e realiza as promessas de Deus em nossas vidas.

 

Oração: Pai em nome de Jesus, que possa colocar minha fé em ação, tomando para si o risco que isso envolve e transformando a fé em crer no meu coração para que eu vivencie e experimente todas as suas promessas pra mim. Amém!

 

Texto: Thiago Vicente