"E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas." (Marcos 16.15, NVI).

 

Diz-se de Guilherme Carey, fundador das missões atuais, não era dotado de inteligência superior e nem de qualquer dom que deslumbrasse os homens. Entretanto, foi essa característica de persistir, com espírito indômito até completar tudo que iniciara que fez o segredo maravilhoso em sua vida.

Apesar de a Primeira Sociedade Missionária ter sido resultado da persistência e esforços de Carey, ele mesmo não tomou parte na sua formação.

Quando Deus o chamava para iniciar qualquer tarefa, permanecia dia, após dia, mês após mês, ano após ano, até acabá-la. Deixou o Senhor utilizar de sua vida num período de 41 anos na Índia, mas também de executar a façanha, por incrível que pareça, de traduzir as Sagradas Escrituras em mais de trinta línguas. 

Quando Guilherme Carey chegou a Índia, os ingleses negaram-lhe permissão para desembarcar. Ao morrer, porém, o governo mandou içar as bandeiras a meia haste em honra de um herói que fizera muito mais pela Índia do que todos generais britânicos. 

Calcula-se que tenha traduzido a Bíblia para a terça parte dos habitantes do mundo.

Texto: Mônica Vicente