"Amazias tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Jeoadã; ela era de Jerusalém. Ele fez o que o Senhor aprova, mas não de todo o coração." (2 Crônicas 25:1,2)

O coração do homem pode estar em condições diversas. Algumas sinceras outras negativas. 

Amazias foi um rei cujo coração não era sincero. O texto diz que ele fez o que O senhor aprova, mas com uma motivação errada. Ou seja, podemos fazer a Deus o que é certo, porém não realizamos com inteireza de coração.

A bíblia diz que sobre todas coisas devemos guardar o coração, porque dele procedem as fontes da vida. (Provérbios 4.23).

Existe o coração físico, o órgão mais importante do corpo, sem ele não há vida. Mas existe também o coração espiritual, deste coração pode proceder maus testemunhos, adultérios, homicídios, imoralidades, roubos, calúnias. (Mateus 15.19) podendo levar a morte espiritual.

Por isso o estado do nosso coração é tão importante. 

Será que estamos fazendo apenas a coisa certa? De todo coração?

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno." (Salmos 139:23,24)

Texto: Mônica Guimarães Vicente.