"A caminho de Jerusalém, Jesus passou pela divisa entre Samaria e Galiléia. Ao entrar num povoado, dez leprosos dirigiram-se a ele. Ficaram a certa distância e gritaram em alta voz: "Jesus, Mestre, tem piedade de nós! " Ao vê-los, ele disse: "Vão mostrar-se aos sacerdotes". Enquanto eles iam, foram purificados. Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano. Jesus perguntou: "Não foram purificados todos os dez? Onde estão os outros nove? Não se achou nenhum que voltasse e desse louvor a Deus, a não ser este estrangeiro? " Então ele lhe disse: "Levante-se e vá; a sua fé o salvou". (Lucas 17:11-19 - NVI*)

Esta história me deixa um pouco intrigada, pois no encontro de Jesus com os dez leprosos, Jesus dá uma ordem para eles, que vão até os sacerdotes, entretanto percebemos que a cura deles aconteceu enquanto iam andando pelo caminho.

Então o lógico era continuar seguindo o caminho até aos sacerdotes como Jesus havia dito, mas um deles no momento em que se viu curado voltou a Jesus e se prostou aos seus pés e louvou a Deus por sua cura e agradeceu a Jesus.

Assim, Jesus o questionou como se aquela atitude que este samaritano tomou era a que Ele gostaria que todos fizessem, no entanto não foi isso que Jesus pediu.

Como então aquele homem sabia que era esta atitude que deveria tomar? Que fé era essa que Jesus disse que o salvou?

A questão neste texto era que Jesus era o Messias, o prometido de Deus que traria a salvação, sendo assim aqueles homens estavam a procura de sua cura apenas e não reconheceram Jesus como o Messias e o Salvador, por isso continuaram o caminho aos sacerdotes, pois queriam receber de volta sua liberdade de viver em sociedade. 

Mas o samaritano foi além e reconheceu que Jesus era diferente e que Ele poderia não só curá-lo, mas também dar a ele a vida eterna.
E nós como reconhecemos Jesus? 

Texto: Vivian Cristina Thomazinho Vicente.