Sem parar corremos cegos na escuridão de nossa ansiedade que inundam a nossa mente de medo e desespero, fazendo tomarmos as correntes do trabalho que não acaba no fim do dia, mas se refaz dentro de nós a cada instante e a cada minuto.

Confusos corremos, corremos atrás do vento, não importa quão rápidos nossos pés sejam, ainda assim não consigamos alcançar e elas se desfazem sobre a nossa mão.

Uma ilusão que esta enclausurada em um mundo sem perdão, sem esperança e sem reflexo algum. Mas as palavras de Cristo que ainda nos encontram hoje lembrando-nos do caminho a ser percorrido:

“Ninguém pode servir a dois senhores pois odiará um e amará o outro, ou será leal a um desprezará o outro. Não podem servir a Deus e Mamom". (Mateus 6.24, KJA).

O termo Mamom, é derivado do aramaico amân, que significa sustentar, suprimento e amar as riquezas. As ansiedades nasce neste espaço pois achamos que nosso mundo é sustentado pela riqueza, pelo nosso próprio esforço e pelo nosso desejo incontrolável de mais.

Todavia Cristo nos orienta ao um novo olhar, que a escravidão do fazer não nos faz acrescentar em nada no nosso tempo e em nossa jornada, mas desfalece com o dia. Este olhar não vem só conjugado, a esta esfera, mas entender que os filhos da graça, foram liberto do Império das trevas e que somos enviados ao Reino do Seu amor.

Portanto, a graça não só nos traz a redenção, mas o entendimento que em todas as coisas Deus já nos supriu, sobre o Seu amor, cabe a nós fazermos, é o resto o Senhor realiza. Já que não somos mais escravos do amanhã e das necessidades. É isso que somos ensinados na continuação de Mateus até o 34.

Ainda reforça v.s 32 dizendo:

“Pois são os pagãos que tratam de obter tudo isso, mas vosso Pai celestial sabe que necessita de todas essas coisas”. (Mateus 6. 32 – KJA).

Pagãos porque servem a riqueza, servem ao desespero do amanhã, pois não tem o conhecimento de um Deus Pai que tudo supri.

Então não se perca na escuridão do agora, e suas necessidades, mas entregue ao Paique tudo supri, que tudo acolhe e que sempre está nosso lado.

Texto: Lucas Vicente.

*KJA - King James Atualizada.