IV. A DEFESA DE PEDRO – 11.1-18

Para entendermos bem a defesa de Pedro em seu retorno em Jerusalém, e preciso compreender que o sistema político da igreja primitiva não estava assentado em um líder, e sim na assembleia de anciões e da igreja. Portanto, todos os problemas eles resolviam primeiro na assembleia de anciãos, formado pelos apóstolos e discípulos mais maduros, e depois a solução era apresentada para igreja, que se concordando era acolhida sua ação, como em31:

a. A Substituição de Judas para permanecer o número de 12 apóstolos como Jesus havia ordenado. Escolheram primeiro de forma democrática e depois judaica, jogando a sorte. (At.1.15-26).

b. A defesa de Pedro, diante dos anciões, qual sua decisão foi acolhida pela igreja. (At.11.2 e 11.18)

c. A ordenança que as novas igrejas no mundo gentio deveriam formar as assembleias de anciões para realizar seu governo local. (At. 14.23).

d. O concílio de Jerusalém, após o confronto entre a ala de Jerusalém de Tiago, com a ala de Antioquia de Paulo. A discussão foi resolvida no primeiro concílio. Onde primeiro foi ouvido as duas alas pelos anciões (At. 15.2), debatendo até o discurso de Pedro, (15.6-11), depois de Paulo e Barnabé (15.12) e a solução com a mediação no discurso de Tiago (15.13 – 20). Sendo aceito pelos anciões e acolhido pela igreja (At. 15.22). E depois a apresentado ao corpo de ancião em cada igreja gentia. (At.15.23 e 15.30).

Por isso, que Pedro não se ofendeu ao questionamento da igreja de Jerusalém, uma vez que a agremiação de causas na igreja era comum. Além do que, a questão se relacionava ao um ponto que ele mesmo não creu prontamente32. Sua defesa se pautou em demonstrar como o agir de Deus foi revelado, primeiro a Cornélio, depois a ele e confirmado com a ação do Espírito Santo. Sendo assim, afirmava quem era ele ou os cristãos para resistir ao poder de Deus33 . Portanto, ficando claro ao núcleo duro da igreja, que tanto judeus quanto gentio eram igualmente aceitos poder Deus através da fé.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

31 Seguindo o modelo da sinagoga com Martin ressalta. MARTIN, Ralph P. op. cit. p. 29, 35-37. HURTADO, Larry w. As Origens da Adoração Cristã: O caráter da devoção no Ambiente da Igreja Primitiva. p. 48 – 49; 58-59. Estrutura da sinagoga pode ser visto em: HORSLEY, Richard A. Arqueologia, História e Sociedade na Galileia: o contexto social de Jesus e dos rabis. São Paulo; Paulus, 2000. p. 83-86. Parece ter servido de modo mais geral como centro comunitário com diversas funções além da leitura, do estudo e da oração, entre essas incluir-se-iam reuniões públicas, debates e administração dos negócios comunitários realizados por líderes comunitários, coletas de esmolas, sessões dos tribunais locais, anúncios de achados e perdidos e talvez até refeições comunitárias. Portanto tinha uma função ser uma assembleia que trata de questões econômico-politicas e também religiosas. Além do sábado que era dia de ensino da Torá e celebração, havia dos dias de reuniões: segunda e quinta, denominados dias da assembleia, onde reunia tribunais. Primeiramente era lida a Torá e depois assembleia do tribunal. Era também ocasião para definir dias de jejum público e de oração pública no pátio da cidade e até comercializar produtos. A função da igreja primitiva herda alguns sentidos tratado na Sinagoga. Como a função de assembleia retratado acima, ajuda aos necessitados (At. 6.1-5; Rm. 15.26-27, Rm. 16.2), decisões sociais (I co. 6.4-5), ensino, serviço e oração (At. 13.1, 20.17-18, I Co. 4.17, 12.5, 12.28, Tg. 5.14).

32 WESLEY, John op. cit. p.318, nota 11.4.

33 Idem, p.318-9, nota 11.17. Wesley ainda ressalta que igreja deveria haver uma profunda reflexão sobre as regras de comunhão cristã que excluem alguém de adorar a Deus juntamente com os demais. Devido a isso afirma: “Ó que todos os líderes da igreja deveriam considerar quão ousada é esta usurpação da autoridade do supremo Senhor da Igreja. Ó, que o pecado de resistir assim a Deus não seja atribuído à responsabilidade daqueles, que, talvez, com boa intenção, mas apego extremo as próprias formas, o fizera e estão continuamente fazendo”