Back to Top

Novo Logo Mensagem Diaria

Atos Dos Apóstolos - Parte VI

Publicado: Sábado, 26 Janeiro 2019 08:56

"Eu também estava convencido de que deveria fazer todo o possível para me opor ao nome de Jesus, o Nazareno. E foi exatamente isso que fiz em Jerusalém. Com autorização dos chefes dos sacerdotes lancei muitos santos na prisão e, quando eles eram condenados à morte, eu dava o meu voto contra eles. Muitas vezes ia de uma sinagoga para outra a fim de castigá-los e tentava forçá-los a blasfemar. Em minha fúria contra eles, cheguei a ir a cidades estrangeiras para persegui-los. "Numa dessas viagens eu estava indo para Damasco, com autorização e permissão dos chefes dos sacerdotes. Por volta do meio-dia, ó rei, estando eu a caminho, vi uma luz do céu, mais resplandecente que o sol, brilhando ao meu redor e ao redor dos que iam comigo. Todos caímos por terra. Então ouvi uma voz que me dizia em aramaico: 'Saulo, Saulo, por que você está me perseguindo? Resistir ao aguilhão só lhe trará dor!' "Então perguntei: Quem és tu, Senhor? "Respondeu o Senhor: 'Sou Jesus, a quem você está perseguindo. Agora, levante-se, fique em pé. Eu apareci para constituí-lo servo e testemunha do que você viu a meu respeito e do que lhe mostrarei. Eu o livrarei do seu próprio povo e dos gentios, aos quais eu o envio para abrir-lhes os olhos e convertê-los das trevas para a luz, e do poder de Satanás para Deus, a fim de que recebam o perdão dos pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim'. (Atos 26. 9-18)

4. Quebrantamento

Paulo ao relatar sobre sua conversão, nos faz repensar será que realmente estamos dispostos a mudar toda a gerência de nossa vida para o Governo de Deus. Não apenas, no quesito o que Paulo teve que abandonar, e sim do que teve que ouvir, modificar suas práticas integrais de vida, tendo um coração quebrantado, pronto a se remodelar por dentro. Pois é deste tipo de coração que Deus, nunca rejeita. (Sl.51.17). Será que estamos dispostos a ouvir? Reavaliar? Mudar? Ou teremos o coração como de Faraó, endurecido; ou do povo no Deserto de dura cerviz? Por isso, sempre importante reforçarmos, o ato de arrepender, mudar, ter erros, ninguém é “supercrente”, sempre temos o que lutar, o que modificar, o que vencer, como Paulo, em sua lista de dificuldades, em que fazia ser “Mais que Vencedor” (Rm 8.33-37).

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - Parte IV

Publicado: Sexta, 18 Janeiro 2019 08:19

"Então Agripa disse a Paulo: "Você tem permissão para falar em sua defesa". A seguir, Paulo fez sinal com a mão e começou a sua defesa: "Rei Agripa, considero-me feliz por poder estar hoje em tua presença, para fazer a minha defesa contra todas as acusações dos judeus, e especialmente porque estás bem familiarizado com todos os costumes e controvérsias deles. Portanto, peço que me ouças pacientemente." (Atos 26.1-3)

3. Defesa de Paulo Diante Agripa II – Atos 26

A. Introdução:

Com o Pedido de Paulo a César, Festo, tem um grande problema, que tem enviar um condenado a Nero, ser saber, o porquê? Em qual acusação, podendo diminui-lo aos olhos do Imperador. Assim a visita de Agripa II, era uma prática comum, do Rei da Judeia, para nova autoridade romana na região, o ideal ter bom relacionamento, para garantir seu poder. Assim, o caso de Paulo, demonstra uma maneira dos dois poderes agirem juntos, estreitar laços. Por isso, Agripa II aceita avaliar o caso de Paulo, e ao mesmo tempo, seria interessante para Festo, que uma pessoa de conhecimento das tradições judaicas, pudesse dar um apontamento para azer corpo de acusação a Paulo.

Agripa II é o último da dinastia Herodes a governar a Judeia, sendo bisneto (Herodes, o grande). Vivia incestuosamente com sua irmã Berenice, que posteriormente será amante, do Imperador Tito Vespasiano (o mesmo que destruiu Jerusalém, e abrigou Josefo), e fez de tudo para faze-la sua imperatriz, sem sucesso, obviamente pela sua origem judia.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

 

Atos Dos Apóstolos - Parte II

Publicado: Sexta, 11 Janeiro 2019 03:00

"Então Paulo fez sua defesa: "Nada fiz de errado contra a lei dos judeus, contra o templo ou contra César". Festo, querendo prestar um favor aos judeus, perguntou a Paulo: "Você está disposto a ir a Jerusalém e ali ser julgado diante de mim, acerca destas acusações?" Paulo respondeu: "Estou agora diante do tribunal de César, onde devo ser julgado. Não fiz nenhum mal aos judeus, como bem sabes. Se, de fato, sou culpado de ter feito algo que mereça pena de morte, não me recuso a morrer. Mas, se as acusações feitas contra mim por estes judeus não são verdadeiras, ninguém tem o direito de me entregar a eles. Apelo para César!" Depois de ter consultado seus conselheiros, Festo declarou: "Você apelou para César, para César irá!" (Atos 25.8-12)

2. Jerusalém e a Providência: 8-12

Porém, o meio termo de Festo, cheirava a manipulação para Paulo, pois sabia da emboscada a caminho de Jerusalém, feita pela elite judaica, como sabia da normalidade dos governadores romanos em permitir jurisdição local para punição de morte contra sacrilégio. Desta forma, se sobrevivesse a emboscada, ainda teria que novamente, sobressair um sinédrio pronto para liquida-lo. Devido a isso, a apelou a Roma.

Todavia, o apelo de Paulo só foi possível, por que Festo antes pronunciar sua possível sentença, permite a Paulo, escolher entre ir a Jerusalém, ou não. Algo totalmente, incomum, na cultura romana e um governador, pode ter sido, pois apresentava uma linguagem conciliadora, por causa do contexto conflituoso.

Mas, isso não impede de ressaltarmos o ato da Providência de Deus. Novamente guiando assegurando o propósito do ministério de Paulo, como dito em At. 23.11 e 26.16 e 17 (relembrando do seu testemunho de conversão).

Segundo Noah Webester, providência, seria: “Em Teologia, o cuidado e superintendência que Deus exerce sobre Suas criaturas. Aquele que reconhece a criação, mas nega a providência, envolve-se em uma palpável contradição; pois, o mesmo poder que trouxe algo à existência é uma necessidade para continuar a existência da criatura. Algumas pessoas admitem uma providência geral, mas negam a providência em particular, sem considerar que a providência geral consiste de particulares. A crença na providência divina é fonte de grande consolo às pessoas de bem. Por divina providência se entende o próprio Deus.” E Elizabeth Youman complementa dizendo “Providência é a chave para entender a história e como a mão de Deus movendo indivíduos e nações para cumprir seu propósito na Terra. A providência nos faz ver o todo de uma perspectiva eterna. Planta esperança e propósito no coração e na mente dos indivíduos, desafiando-os a verem os propósitos do Senhor nos eventos humanos”. Portanto o motor da História é Deus, e não o homem, este ainda é importante, mas com um o papel de agente deste processo.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - Parte I

Publicado: Domingo, 06 Janeiro 2019 03:00

"Festo respondeu: "Paulo está preso em Cesareia, e eu mesmo vou para lá em breve. Desçam comigo alguns dos seus líderes e apresentem ali as acusações que têm contra esse homem, se realmente ele fez algo de errado". (Atos 25.4-5)

Introdução:

Livro de Atos e dividido em três partas, a primeira de Atos 1 ao 13, mostra a missão da igreja primitiva na palestina, de 33 á 42 d.C. De Atos 14 ao 21, as três missões do Apostolo Paulo, ao mundo greco-romano, da Galacia, Grécia e Macedônia, a Ásia menor, de 46 á 56. E a última parte, de Atos 22 – 28, recorre a prisão de Paulo em Jerusalém até Roma, de 56 – 59.

1. Novo Governador: 25.1-7

A vinda de um novo governador no lugar de Félix, foi provavelmente para pacificar o péssimo governo de Felix, pelo seu abuso de violência, não contendo apenas o movimento zelote liderado por Eleazar, como também o Sumo Sacerdote Jônatas. Tornando o ambiente bastante conflituoso, entre judeus e gentios, principalmente em Cesárea, cidade com maior integração dos dois grupos.

Assim, Festo, herdava a instabilidade política crescendo na Judeia, como mais um problema, Paulo, um cidadão romano, preso a 2 anos sem acusação, só que era odiado pela elite religiosa judaica, qual Festo precisa estabilizar. Daí o dilema estava lançado, por isso, rapidamente tenta resolve-lo e chegando a um meio termo. Procurar julgar rapidamente o caso, para assim, produzir um veredito, mas seria necessário, um novo julgamento em Jerusalém, já que a peça de acusação judaica, era quase toda pautada em crimes contra sua religião, sendo assim, a corte que teria maior capacidade de julgar seria o Sinédrio.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - Parte III

Publicado: Terça, 15 Janeiro 2019 03:00

"Então Paulo fez sua defesa: "Nada fiz de errado contra a lei dos judeus, contra o templo ou contra César". Festo, querendo prestar um favor aos judeus, perguntou a Paulo: "Você está disposto a ir a Jerusalém e ali ser julgado diante de mim, acerca destas acusações?" Paulo respondeu: "Estou agora diante do tribunal de César, onde devo ser julgado. Não fiz nenhum mal aos judeus, como bem sabes. Se, de fato, sou culpado de ter feito algo que mereça pena de morte, não me recuso a morrer. Mas, se as acusações feitas contra mim por estes judeus não são verdadeiras, ninguém tem o direito de me entregar a eles. Apelo para César!" Depois de ter consultado seus conselheiros, Festo declarou: "Você apelou para César, para César irá!" (Atos 25.8-12)

2. Jerusalém e a Providência: 8-12 (...continuação)

Então, a providência atua num ato sinergético, sua ação geral, que sempre será realizada, como saída do Povo do Egito, Nascimento e Morte de Jesus... e a específica, de cada nação ou indivíduo, que podem compactuar e ser um agente de Deus para cumprir o seu propósito, ou não, liberdade do homem nunca retirada. Como Cristo indica em Mateus 22.14 “Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos”. E Como Wesley retifica dizendo, se não tivéssemos escolha, primeiro qual seria a nossa diferença para um pedação de carvão, e segundo, Deus seria algo pior que o próprio Diabo, pois escolhe apenas alguns para serem salvos, e se diverte com o resto, ouvindo e vendo seu sofrimento. Não sendo mais justo, já que não importa quem escolhe, não será merecedor de sua Graça, ainda mais daria toques horripilantes a sua imagem, quando faz Jeremias profetizar por 40 anos arrependimento em Jerusalém, qual nunca poderia ter mudado seu curso, sendo assim, o esforço do profeta era apenas um instrumento de divertimento. Ou ainda mais, o choro de Jesus ao ver Jerusalém, seria de lágrimas de crocodilo, mais de ridicularização da humanidade.

Em suma, a Providência, atua de forma sinergética, dando espaço para nossa liberdade, sendo assim, é muito importante escrevermos sobre como a providência tem atuado em nossa vida, família, para reforça em nossas mentes sua atuação. E segundo reatemos a importância fundamental de buscar em Deus o nosso propósito, trilhando as palavras de Paulos aos Efésios 1.17-19, para transportamos o governo de Deus em nossa Terra.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Palavras Não São Só Palavras

Publicado: Segunda, 07 Janeiro 2019 03:00

"Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados. Deem e será dado a vocês: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês". (Lucas 6.37-38)

Vivemos a era digital, redes sociais, Instagram, Facebook, YouTube, Whatsapp...rapidamente podemos nos informar de diversos tipos de notícias, e do mesmo modo, lemos e nem se quer pensamos sobre a notícia e logo já emitimos a nossa opinião.

Pronto já está feito! O julgamento já está dado por nós!

Desta maneira, nossas opiniões se tornam rasas e sem nenhum fundamento, não nos aprofundamos em nada, não olhamos as fontes, não analisamos nada, simplesmente despejamos tudo o que achamos a respeito de determinado assunto ou pessoa.

Prestemos atenção nos versículos novamente, não julgue, perdoem, e então será dado a mesma medida de todas as suas ações. Ou seja, no ditado popular "o feitiço vira contra o feiticeiro" ou mesmo nas próprias palavras de Jesus:

"Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles." (Lucas 6.31)

Sendo assim, cuide de suas palavras neste novo ano de 2019, escreva sua história de uma forma diferente, mude suas atitudes, antes de dar sua opinião, sobre alguém, um fato, uma notícia, pesquise, leia, se aprofunde, pondere, ore, reflita e então, se depois de tudo achar conveniente, dê sua opinião.

Texto: Vivian Cristina Thomazinho Vicente.

Autogoverno - Parte V

Publicado: Domingo, 30 Dezembro 2018 07:56

2.2 – Textos Bíblicos

João 15.1-4; Mc. 4.26- 29, Cl. 3.23, I Co 10.31, Mt.6:10, Mt. 5.17

"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim." (João 15:1-4)

2.3 – Palavra Chaves:

Cultura, lavra, cultivação, desenvolvimento, aperfeiçoamento, refinamento, manutenção, conservação, preservação; Culto, devoção, adoração, reverência, iluminado, cultura, competência, conhecimento, erudição, estudo, instrução, comportamento, costumes, hábitos.

2.4 – Aplicação para vida

Não podemos entender o nosso propósito sem entender quem é Deus, já que mediante a Ele entendemos a nós mesmos.

Mandamento cultural, somos vocacionados por Deus para glorificar a ele em todos aspectos da vida.

Nossa profissão é um chamado de Deus, para que, por meio de nosso trabalho, de nossa excelência e sentido, glorificamos a ele.

Toda capacidade, dons e habilidade vem de Deus e sempre acompanhado de um sentido e propósito.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Pagina 2 de 70

sombra1

Copyright © 2011-2019 - Mensagem Diária logosg