Back to Top

Novo Logo Mensagem Diaria

Atos Dos Apóstolos - Parte II

Publicado: Sexta, 11 Janeiro 2019 03:00

"Então Paulo fez sua defesa: "Nada fiz de errado contra a lei dos judeus, contra o templo ou contra César". Festo, querendo prestar um favor aos judeus, perguntou a Paulo: "Você está disposto a ir a Jerusalém e ali ser julgado diante de mim, acerca destas acusações?" Paulo respondeu: "Estou agora diante do tribunal de César, onde devo ser julgado. Não fiz nenhum mal aos judeus, como bem sabes. Se, de fato, sou culpado de ter feito algo que mereça pena de morte, não me recuso a morrer. Mas, se as acusações feitas contra mim por estes judeus não são verdadeiras, ninguém tem o direito de me entregar a eles. Apelo para César!" Depois de ter consultado seus conselheiros, Festo declarou: "Você apelou para César, para César irá!" (Atos 25.8-12)

2. Jerusalém e a Providência: 8-12

Porém, o meio termo de Festo, cheirava a manipulação para Paulo, pois sabia da emboscada a caminho de Jerusalém, feita pela elite judaica, como sabia da normalidade dos governadores romanos em permitir jurisdição local para punição de morte contra sacrilégio. Desta forma, se sobrevivesse a emboscada, ainda teria que novamente, sobressair um sinédrio pronto para liquida-lo. Devido a isso, a apelou a Roma.

Todavia, o apelo de Paulo só foi possível, por que Festo antes pronunciar sua possível sentença, permite a Paulo, escolher entre ir a Jerusalém, ou não. Algo totalmente, incomum, na cultura romana e um governador, pode ter sido, pois apresentava uma linguagem conciliadora, por causa do contexto conflituoso.

Mas, isso não impede de ressaltarmos o ato da Providência de Deus. Novamente guiando assegurando o propósito do ministério de Paulo, como dito em At. 23.11 e 26.16 e 17 (relembrando do seu testemunho de conversão).

Segundo Noah Webester, providência, seria: “Em Teologia, o cuidado e superintendência que Deus exerce sobre Suas criaturas. Aquele que reconhece a criação, mas nega a providência, envolve-se em uma palpável contradição; pois, o mesmo poder que trouxe algo à existência é uma necessidade para continuar a existência da criatura. Algumas pessoas admitem uma providência geral, mas negam a providência em particular, sem considerar que a providência geral consiste de particulares. A crença na providência divina é fonte de grande consolo às pessoas de bem. Por divina providência se entende o próprio Deus.” E Elizabeth Youman complementa dizendo “Providência é a chave para entender a história e como a mão de Deus movendo indivíduos e nações para cumprir seu propósito na Terra. A providência nos faz ver o todo de uma perspectiva eterna. Planta esperança e propósito no coração e na mente dos indivíduos, desafiando-os a verem os propósitos do Senhor nos eventos humanos”. Portanto o motor da História é Deus, e não o homem, este ainda é importante, mas com um o papel de agente deste processo.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Palavras Não São Só Palavras

Publicado: Segunda, 07 Janeiro 2019 03:00

"Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados. Deem e será dado a vocês: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês". (Lucas 6.37-38)

Vivemos a era digital, redes sociais, Instagram, Facebook, YouTube, Whatsapp...rapidamente podemos nos informar de diversos tipos de notícias, e do mesmo modo, lemos e nem se quer pensamos sobre a notícia e logo já emitimos a nossa opinião.

Pronto já está feito! O julgamento já está dado por nós!

Desta maneira, nossas opiniões se tornam rasas e sem nenhum fundamento, não nos aprofundamos em nada, não olhamos as fontes, não analisamos nada, simplesmente despejamos tudo o que achamos a respeito de determinado assunto ou pessoa.

Prestemos atenção nos versículos novamente, não julgue, perdoem, e então será dado a mesma medida de todas as suas ações. Ou seja, no ditado popular "o feitiço vira contra o feiticeiro" ou mesmo nas próprias palavras de Jesus:

"Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles." (Lucas 6.31)

Sendo assim, cuide de suas palavras neste novo ano de 2019, escreva sua história de uma forma diferente, mude suas atitudes, antes de dar sua opinião, sobre alguém, um fato, uma notícia, pesquise, leia, se aprofunde, pondere, ore, reflita e então, se depois de tudo achar conveniente, dê sua opinião.

Texto: Vivian Cristina Thomazinho Vicente.

Autogoverno - Parte V

Publicado: Domingo, 30 Dezembro 2018 07:56

2.2 – Textos Bíblicos

João 15.1-4; Mc. 4.26- 29, Cl. 3.23, I Co 10.31, Mt.6:10, Mt. 5.17

"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim." (João 15:1-4)

2.3 – Palavra Chaves:

Cultura, lavra, cultivação, desenvolvimento, aperfeiçoamento, refinamento, manutenção, conservação, preservação; Culto, devoção, adoração, reverência, iluminado, cultura, competência, conhecimento, erudição, estudo, instrução, comportamento, costumes, hábitos.

2.4 – Aplicação para vida

Não podemos entender o nosso propósito sem entender quem é Deus, já que mediante a Ele entendemos a nós mesmos.

Mandamento cultural, somos vocacionados por Deus para glorificar a ele em todos aspectos da vida.

Nossa profissão é um chamado de Deus, para que, por meio de nosso trabalho, de nossa excelência e sentido, glorificamos a ele.

Toda capacidade, dons e habilidade vem de Deus e sempre acompanhado de um sentido e propósito.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Autogoverno - Parte III

Publicado: Segunda, 17 Dezembro 2018 03:00

1.5 – Aplicação Acadêmica:

Demonstrar que a base filosófica do contrato social foi retirada da bíblia e como primeiros formatos de democracia, como demonstra Vogelin6. Já Deus na instrução do governo de Israel, como da igreja, estabeleceu assembleias para assegurar os princípios do seu governo. Tanto no povo hebreu, para formar assembleia de 70 juízes (Ex 18.21-22), como o conselho dos príncipes (Nm 7.2, 10.4, 34.18)7.

Até por isso, Para Lutero, a igreja não era mais uma instituição hierárquica, mas uma comunidade e uma assembleia. Se tornando um espaço de igualdade onde não há mais diferenciações hierárquicas eclesiásticas ou medievais. “Não há leigo e clero na igreja: apenas cristãos batizados que servem um aos outros de acordo com o ofício concedido por Deus”.8 Evidenciando o estudo do governo da igreja nas escrituras, no formato de uma assembleia da sinagoga, formada por anciões eleitos. Qual era o núcleo desta sociedade. Como John Knox ressaltou: “Tirar de nós a liberdade de nos reunirmos em assembleia é o mesmo que tirar de nós o evangelho”9

Como também os fundamentos da lei natural, direitos inalienáveis e o fundamento do governo civil, que resultado da leitura providencial da história por Burke e Locke10. Além do império da lei, leitura de Monstesquie, exerga no governo providencial o modelo para configurar a sociedade11: “Essa lei que, ao incutir em nós a ideia de um criador, conduz-nos em sua direção, é a primeira das leis naturais, em importância e não na ordem dessas leis”12.

Portanto, todo o direito ocidental é pautado numa filosofia bíblica, por isso os séculos XVI – XIX, foi o apogeu deste modelo civilizatório, tanto nos EUA, com Europa. Hoje, ainda vemos resquícios destes frutos, porém mais elementos de sua queda e crise.

6 VOGELIN, Eric. História das Ideias Políticas: Volume I. Helenismo, Roma e o Cristianismo Primitivo. São Paulo. É Realizações, 2012, p.147.

7 Um sistema participativo que englobava a participação de toda comunidade de fé, desde 12 príncipes, que eram eleitos pelas suas tribos, que dirigiam por assembleia os rumos da política e da defesa de Israel, como pelo conjunto de 70 juízes divididos nas tribos, que que julgavam pequenas e medias causas, e instruíam o povo segundo a lei de Deus. E foram escolhidos por serem tementes, verdadeiros e não apegados ao dinheiro. Você tinha até Reunião de toda congregação que se reunia em frente ao tabernáculo, em casos de eventos religiosos, revelação da lei, da vontade de Deus e condenações importantes. Por fim, o sistema religioso, organizado pelos descendentes de Levi, que eram publicamente apresentados e dedicados para seu serviço em assistir os sacerdotes (8.5-26). Já os sacerdotes, descendiam dos filhos de Arão e seus filhos, que eram santificados para o serviço e instalação dos ritos no tabernáculo e nas cerimônias para os levitas. (HARRISON. R. K. Tempos do Antigo Testamento: Um Contexto Social, Político e Cultural. Rio de Janeiro, CPAD, 2010. p. 149; SCHULTZ, Samuel J. A História de Israel no Antigo Testamento: Um exame completo da História e Literatura do Antigo Testamento. São Paulo; Editora Vida Nova, 2009. p. 34, 49 e 50).

8 LINFEBERG, Carter. História da Reforma. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil. 2017. p,447.

9 LINFEBERG, Carter. História da Reforma. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil. 2017. p,448.

10 Como Burke afirma: “II. História é dirigida por Deus, que apresenta uma providência geral e particular, e assim o propósito do Criador se revela na temporalidade para o homem, em sentido, como em ensino com advertência explicitas”. E que o Estado é “uma corporação de indivíduos em aliança com Deus”. Neste caminho, é impossível entender o liberalismo clássico de Locke e sem correlacionar ao seu pensamento teológico que herda os fundamentos da reforma: “Deus nos deu de tudo abundantemente" [I Tim 6, 17” Por isso, observava: Existe Deus – moral absoluta e Todos devem agir na conformidade de Deus e Respeitar as leis e seguir em conformidade de sua vontade. DINIZ, Marco Victor S. O conceito de Tolerância de John Locke: A tolerância Universal e seus limites. Dissertação de Mestrado. UFPB. 2011. p 103.

11 todos os seres do universo são regidos, no seu comportamento, por leis. Este é o pressuposto, a hipótese de base que vai sustentar todas as análises ulteriores. O universo é racional. Assim afirma: “As leis, em seu significado mais amplo, são as relações necessárias que derivam da natureza das coisas; neste sentido, todos os seres possuem suas leis; a divindade tem suas leis, o mundo material tem suas leis, as inteligências superiores ao homem têm suas leis, os animais têm suas leis, o homem tem suas leis”. MONTESQUIEU, C. Espírito das Leis. 1748. Capítulo de I “Das Leis, Em Sua Relação Com Os Diversos Seres”.

12 MONTESQUIEU, C. Espírito das Leis. Livro Primeiro. 1748. Capítulo de II “Das Lei da Natureza”.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - Parte I

Publicado: Domingo, 06 Janeiro 2019 03:00

"Festo respondeu: "Paulo está preso em Cesareia, e eu mesmo vou para lá em breve. Desçam comigo alguns dos seus líderes e apresentem ali as acusações que têm contra esse homem, se realmente ele fez algo de errado". (Atos 25.4-5)

Introdução:

Livro de Atos e dividido em três partas, a primeira de Atos 1 ao 13, mostra a missão da igreja primitiva na palestina, de 33 á 42 d.C. De Atos 14 ao 21, as três missões do Apostolo Paulo, ao mundo greco-romano, da Galacia, Grécia e Macedônia, a Ásia menor, de 46 á 56. E a última parte, de Atos 22 – 28, recorre a prisão de Paulo em Jerusalém até Roma, de 56 – 59.

1. Novo Governador: 25.1-7

A vinda de um novo governador no lugar de Félix, foi provavelmente para pacificar o péssimo governo de Felix, pelo seu abuso de violência, não contendo apenas o movimento zelote liderado por Eleazar, como também o Sumo Sacerdote Jônatas. Tornando o ambiente bastante conflituoso, entre judeus e gentios, principalmente em Cesárea, cidade com maior integração dos dois grupos.

Assim, Festo, herdava a instabilidade política crescendo na Judeia, como mais um problema, Paulo, um cidadão romano, preso a 2 anos sem acusação, só que era odiado pela elite religiosa judaica, qual Festo precisa estabilizar. Daí o dilema estava lançado, por isso, rapidamente tenta resolve-lo e chegando a um meio termo. Procurar julgar rapidamente o caso, para assim, produzir um veredito, mas seria necessário, um novo julgamento em Jerusalém, já que a peça de acusação judaica, era quase toda pautada em crimes contra sua religião, sendo assim, a corte que teria maior capacidade de julgar seria o Sinédrio.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Autogoverno - Parte IV

Publicado: Sexta, 21 Dezembro 2018 03:00

2 – Semeadura e Colheita:

2.1 – Conceitos Fundamentais:

Cultivo: somos o cultivo de Deus onde ele plantou em nós de Seu fôlego com um propósito: prestar-lhe culto.

Culto: O ser humano foi criado por Deus para cultivar e cuidar da criação. E enquanto cultivava a terra, praticando desta forma a vontade e o propósito de Deus à sua vida, ele cultuava a Deus. Pois cultuar a Deus é fazer a Sua vontade.

Cultura: Na medida em que cultuamos a Deus com as nossas atitudes, vamos estabelecendo a vontade de Deus sobre a terra13.

Cultivo: Deus formou o ser humano do pó da terra e soprou-lhe, em seguida, de Seu próprio fôlego de vida (Gênesis 2:7).

 

Culto: E enquanto cultivava a terra, praticando desta forma a vontade e o propósito de Deus à sua vida, ele cultuava a Deus. Pois cultuar a Deus é fazer a Sua vontade.(Gn. 2.15)

 

Cultura: Através de nós, Deus faz cumprir a Sua vontade na terra como é nos céus (Mateus 16:18-19).

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

13 VIANA. Matheus. Culto Racional: Interação entre as razões divinas e humanas.

Autogoverno - Parte II

Publicado: Segunda, 10 Dezembro 2018 07:44

1.2 – Textos Bíblicos

"Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram;" (Romanos 5:12)

"Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem." (1 Coríntios 15:21)

"Pois vocês são um povo santo para o Senhor, o seu Deus. O Senhor, o seu Deus, os escolheu dentre todos os povos da face da terra para ser o seu povo, o seu tesouro pessoal. O Senhor não se afeiçoou a vocês nem os escolheu por serem mais numerosos do que os outros povos, pois vocês eram o menor de todos os povos." (Deuteronômio 7:6,7)

"Hoje vocês declararam que o Senhor é o seu Deus e que vocês andarão nos seus caminhos, que guardarão os seus decretos, os seus mandamentos e as suas ordenanças, e que vocês lhe obedecerão. E hoje o Senhor declarou que vocês são o seu povo, o seu tesouro pessoal, conforme ele prometeu, e que vocês terão que guardar todos os seus mandamentos." (Deuteronômio 26:17,18)

"Perguntou Nicodemos: "Como alguém pode nascer, sendo velho? É claro que não pode entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e renascer! " Respondeu Jesus: "Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito. O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito. Não se surpreenda pelo fato de eu ter dito: É necessário que vocês nasçam de novo." (João 3:4-7)

"Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias", declara o Senhor: "Porei a minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo. (Jeremias 31:33)

1.3 Palavras – Chaves

Religião, culto, devoção, doutrina, lei, prática, princípios, fundamentos, valores, piedade, respeito, santidade.

1.4 – Aplicação para vida:

Toda lei é oriunda de Deus, traz em si um sentido e um princípio de Deus.

Toda lei e relação do contrato entre Deus e o homem.

Governo civil existe, para que as leis de Deus garantam o direitos inalienáveis, e redima o homem da escravidão do seu desejo, para viver segunda razão da palavra.

A religião é firme fundamento da sociedade, pois é nEla que fundamentada toda moral e toda caridade.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Pagina 2 de 70

sombra1

Copyright © 2011-2015 - Mensagem Diária logosg