Back to Top

Novo Logo Mensagem Diaria

Autogoverno

Publicado: Sexta, 30 Novembro 2018 08:37

1. Autogoverno

1.1 Conceitos Fundamentais:

Edmund Burke pai do conservadorismo inglês afirmava que “Todo governo, autoridade e lei é oriunda de Deus, que percebida por bons homens segundo a reta razão”1 em que no qual o governo e necessário, porque entende que o homem é caído, e o Estado de Direito seria instrumento que, ao mesmo tempo, protegeria e redimiria o homem2. Pois os problemas políticos, no fundo são problemas religiosos e morais”. Por isso, a “religião é a base de toda sociedade civil”3, sendo assim, é a “fonte de todo bem (moral) e de todo bem-estar (Caridade)”4. Estes fundamentos, são constituídos por meio do contrato social, e um “contrato entre o homem e Deus, entre todas as gerações da história, passado, presente e futuro, para garantir direitos inaliáveis fossem a cada indivíduo, já que o homem não deve ser governado pelo seu desejo e sim pela razão”*5.

Queda: A queda do homem não gerou apenas uma desarmonia entre Deus e o Homem, mas entre o homem e a criação. (Romanos 8.20-22)

Contrato: Por isso, que Deus para reorientar a cultura humana, constitui o contrato social entre Deus e Homem, para que seus direitos e seus valores pudessem ser mantidos na sociedade. (Ex. 19.5-7).

Religião:  A base de todo contrato e de toda sociedade, e de toda família é a religião. Ou seja, é estar religado em Deus, para assim podemos cumprir toda justiça do Reino. (Tg. 1.27,)

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - (Capítulo 21 - Parte III)

Publicado: Segunda, 26 Novembro 2018 08:48

Alvoroço em Jerusalém (27 – 40)

"Quando já estavam para terminar os sete dias, alguns judeus da Província da Ásia, vendo Paulo no templo, agitaram toda a multidão e o agarraram, gritando: "Israelitas, ajudem-nos! Este é o homem que ensina a todos em toda parte contra o nosso povo, contra a nossa lei e contra este lugar. Além disso, ele fez entrar gregos no templo e profanou este santo lugar". (Atos 21:27,28)

- 1° Lei do templo, permitia que os Judeus executasse qualquer gentio que ultrapassasse a barreira no templo, mas no caso, que era punido era o gentio e não judeu. 2° deveria haver um julgamento no sinédrio para esta deliberação, conjuntamente com a guarda do templo, para confirmação do ato, algo que não ocorreu.

- Então, os Judeus da Ásia, só utilizou do rancor a Paulo, como do sensacionalismo, para Lincharem ele, plano que quase deu certo, se não fosse a guarda romana, de duas centúrias, enviadas pelo General Cláudio Lísias, que ficava na fortaleza Antonieta ao lado (1000 homens).

- E só agiu por confundi-lo com um rebelde egípcio, ou seja, foi ato da Providência de Deus. (21.38)

- A Multidão não conseguiu explicar porque estavam atentando contra Paulo, e os agitadores rapidamente desapareceram, assim o comandante resolveu interrogar Paulo, espertamente Paulo responde em grego, para demonstrar que não era nenhum neófito, e conseguir fazer sua defesa/pregação.

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - (Capítulo 21 - Parte I)

Publicado: Segunda, 12 Novembro 2018 03:00

Objetivos – Versículos 1-7.

"Encontrando os discípulos dali, ficamos com eles sete dias. Eles, pelo Espírito, recomendavam a Paulo que não fosse a Jerusalém." (Atos 21:4)

- Paulo dedicara boa parte de sua terceira viagem missionária à coleta de uma oferta aos cristãos da Judéia (Rm 15:25-27)

- A igreja estava sempre sob a ameaça de divisão, pelos judaizantes, então Paulo esperava com oferta arrecada nas igrejas gentias fortalecer a comunhão entre judeu e gentio.

- Paulo, já sabia que o esperava na Judeia (Rm 15.30-31), mas sua missão de ajudar os irmão de Jerusalém, tentar pacificar a igreja, relatar sua ultima missão e solicitar a nova para Roma e Espanha, eram mais importantes.

Recomendações - Versículos 8- 17.

"Como não pudemos dissuadi-lo, desistimos e dissemos: "Seja feita a vontade do Senhor". (Atos 21:14)

- Por isso, Paulo resistia as recomendações do irmão de Tiro e Sidom, e principalmente do profeta (21.11) Ágabo (At. 11.27-30)1 em Cesareia, que dizia que seria entregue na mãos dos judeus, porém Paulo responde: “estava pronto não apenas a ser preso, mas, se necessário, a morrer pelo nome do Senhor Jesus Cristo”.(21.13b).

- As recomendações do Espírito era não um impedimento, porém uma preparação do que o esperava. (At.20.20/Rm. 15.25-27)

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Atos Dos Apóstolos - (Capítulo 21 - Parte II)

Publicado: Terça, 20 Novembro 2018 08:02

Jerusalém: 18 – 26

"No dia seguinte Paulo tomou aqueles homens e purificou-se juntamente com eles. Depois foi ao templo para declarar o prazo do cumprimento dos dias da purificação e da oferta que seria feita individualmente em favor deles." (Atos 21:26)

- Paulo chega dois dias antes da festa do Pentecostes uma das três festas de peregrinação, por isso a cidade estava lotada e ele acaba ficando na casa de um irmão, caso Mnason (Chipre).

- A Primeira reunião com os presbíteros foi de comunhão, segunda relatou minuciosamente a terceira missão. Contudo foi insuficiente tanto relato, como a oferta aos irmãos para pacificar, tanto ala dos judaizantes, como próprios judeus.

- Por isso, recomendam o voto de Nazireu (Nm.6), para reforçar que respeitava a Lei, e não contraditório aos escritos de (Gl 4.1-11), recomenda aos gentios abandono da religião judaica, mas em momento algum disse aos judeus que era errado praticarem seus costumes, desde que não depositassem sua fé nas cerimônias nem usassem seus costumes como uma prova de comunhão. (Rm 14.19/15.1).

- Era incrível como havia dúvida do Respeito de Paulo pela Lei, pois fazia de tudo para tentar manter a paz na igreja:

- Circuncidou Timóteo (At. 16.1-3)

- Voto Judaico em Corinto (At. 18.18)

- Tinha como principio não ofender os judeus (I Cor 9.19-20 e 23)

Texto: Lucas Guimarães Vicente.

Pagina 3 de 70

sombra1

Copyright © 2011-2015 - Mensagem Diária logosg