“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba”
1 Coríntios 13.4-8

O amor é a melhor coisa pela qual podemos comprometer nossas vidas. Hoje no mundo há uma aparência enganosa com respeito ao amor e ao casamento. O amor se apresenta como egoísta, condicional, temporário, enganoso, busca muitas coisas esperando encontrar realizações nelas, mas deixa um profundo vazio quanto à pessoa ideal pretendida.

O amor é a arma mais poderosa do mundo. Este texto escrito em Coríntios descreve o amor de Deus por nós; ensina que o amor deve ocupar o primeiro lugar em nossas vidas. Deus é amor e quando permanecemos Nele, o amor Dele é derramado em nossos corações de uma maneira tão poderosa que nos capacita a suportar, enfrentar, esperar e crer.

O mundo diz que o amor acaba, mas o amor de Deus nunca, jamais acaba e nem falha quando é acionado nas nossas vidas.  No casamento este amor deve ser a nossa eterna busca uma união não apenas de corpos, mas de alma e espírito no propósito de se tornarem uma única pessoa.

O casamento é muito mais do que festa, convidados, presentes. Ele é um sinal de compromisso de aliança, um voto feito a Deus e ao conjugue de fidelidade, de amor incondicional resultando numa unidade; numa combinação muito mais forte do que a força que cada um possuía separadamente que deve durar a vida toda.

Como esta canção diz:
"O amor é uma casa que entramos e nos comprometemos a nunca partir.
O amor não é uma luta. Mas vale a pena lutar por ele!!".

Ore: "Senhor que eu seja uma benção na vida do meu marido (esposa), me ensina a cada dia mais a andar no Seu amor que é derramado em meu coração pelo Espírito Santo. Oro no nome de Jesus".

Texto: Mônica Guimarães Vicente.