Desta forma Marinho conecta todas as análises obtidas por várias áreas das ciências humanas encontrando uma contribuição para a práxis pastoral, que é a retomada ao que Jesus revelou a respeito do amor ao próximo, quebrando essa relação de conflitos interpessoais, transportando essa ansiedade de poder e status para a renúncia em prol do outro.

Outro método que vale o destaque é da dissertação de LEITE (2015) que através de um pano de fundo de autores, muitos deles estadunidenses, que escreveram sobre o Aconselhamento Pastoral, o que torna uma leitura limitada para a prática, sendo que o contexto cultural é diferente do Brasil. Foi analisado quatro modelos teóricos, o de Jay Adams, Gary Collins, Howard Clinebell e Richard H. Wangen, cada um em sua vertente contribuíram para o método que o trabalho apresenta como significativo para o Aconselhamento Pastoral, citando Leite:

[...] apresentamos em nossa pesquisa o método desenvolvido por Carlos Mesters da Leitura Popular da Bíblia como uma hermenêutica capaz de proporcionar, junto com a psicologia e as ciências humanas, uma forma libertária de ajuda. Reafirmamos que o uso da LPB não implica na não necessidade de outras contribuições, como a psicologia, ou das demais abordagens de aconselhamento aqui mencionadas. Trata-se de um caminho metodológico que possibilita uma contextualização a partir da cosmovisão, da linguagem e da compreensão bíblica sem, entretanto, negar a espiritualidade de quem procura auxílio. (LEITE, 2015, p. 75)

Este método desenvolvido por Carlos Mesters invoca este diálogo, que parte primordialmente de uma hermenêutica bíblica, em seguida a contribuição da psicologia e ciências humanas, Mesters relaciona de volta o conteúdo moral do cotidiano bíblico, buscando uma reorientação do ser humano em situações de crises. Como Brakemeier expõe uma problemática de que a “ética se constitui num dos maiores desafios da atualidade” (BRAKEMEIER, 2007), pois os padrões éticos estão vacilantes e a psicologia por si só mantem uma postura “amoral”, por isso a Leitura Popular da Bíblia torna-se um instrumento norteador que ilumina, encontra sentido, traz forças e esperanças ao ser humano, contribuindo para o Aconselhamento Pastoral.

Continuação desta mensagem dia 11/11/2017. 

Texto: Vivian Cristina Thomazinho Vicente.

Referência Bibliográfica: LEITE, Priscila. Aconselhamento Pastoral e a Leitura Popular da Bíblia: Um diálogo com o pensamento de Carlos Mesters. (Dissertação de Mestrado). Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo. 2015.