“E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. (Mateus 28:20).

Em meios aos círculos e círculos, vejo cores de um lado para outro, carros, pessoas, rostos, semblantes, tudo passa rápido, mas ninguém se vê, estamos caminhado a cegas, isolados em nós mesmo.

Estamos vivendo sozinhos?

- Em meio desespero grito, clamo, chamo, enquanto a escuridão sucumbe cada força, cada palavra, cada desejo e sonho, perdido nas lágrimas.

Será que alguém pode me socorrer? Será que alguém me ouve?

Famílias, amizades, multiplicam em aos nossos seguidores, enquanto vemos relacionamentos despedaçados na ânsia de alguém, o desejo continuo de no conforto e de amor. Será que passamos nossas vidas como mercadorias de interesses? videogames de entretenimentos. Que utilizamos até “zeramos”, até não ter mais diversão interesse e depois jogamos de lado como objeto usado.

Onde está o ouvido e conforto amigo?

Tudo girar sem rumo e direção será comemoramos este mundo, esta pós-modernidade, está pós-verdade.

- Perdido ouça uma voz calma a me chamar, palavras que confortam alma, que em meio à dor, a tristeza e solidão brotam como luz, avivando todo meu corpo e minha vida, ressoando:

“Você não está só, ainda que mundo inteiro lhe abandone eu estarei contigo, ainda que tudo passe eu estarei com você, ainda que sua alma caminhe pelo vale da morte, das dores, eu estarei contigo, ainda que não exista uma pessoa para teu ouvir, eu estarei contigo. Pois tudo passa, mas amor dura para sempre”.

- Perguntei então, que é você? Ele me respondeu:

“Eu sou aquele que mesmo, desde do principio, que escolhi antes de ter alguma forma, sou seu pai, seu irmão, seu amigo, sou seu apoio constante, que pessoas chamam e sempre chamaram de Cristo. Para saberem que nunca estarão sozinhos, pois meu amor sempre os acolhe”.

Texto: Lucas Vicente.