Back to Top

Novo Logo Mensagem Diaria

Túnel Do Tempo: Sua Fé É Baseada Em Que?

“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”. (Filipenses 4.19, ACF).

Sua força e sua fé estão baseadas em quê? No dinheiro, nas pessoas, em bebidas, em mulheres, em drogas?

Não entendemos porque passamos por tantas aflições, mas muitas vezes o sofrimento vem por conta de nossas próprias escolhas. Escolhas erradas que nos levam direto a beira de um precipício.

Se liga nessa, pois você pode não ter outra chance e o amanhã pode ser muito tarde.

JESUS é o único caminho e Nele você pode confiar, pois ele nunca nos desamparará.

Embarque nessa e se baseie naquele que um dia nos Amou e esse Amor, mais forte que tudo, venceu a morte e nos alcançou.

ORE: "Senhor Jesus eu desejo a partir de agora acreditar em Ti e na Sua palavra, me ajude!"

Texto: Danielle Costa.

*ACF - Almeida Corrigida e Revisada Fiel.

Retirando os Espinhos

“As que caíram sobre as rochas simbolizam os que recebem a Palavra com alegria assim que a ouvem, contudo não possuem raiz. Crêem por um período, mas desistem no tempo da provação. As que caíram entre os espinhos, significam os que ouvem; todavia, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas muitas ansiedades, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não conseguem amadurecer. No entanto, as que caíram em boa terra, são os que, de bom coração e com sinceridade, ouvem a Palavra, a entesouram, e com perseverança, frutificam.Nesta passagem Jesus nos ensina como deve ser a condição ideal de nosso coração para que a palavra de Deus possa frutificar e trazer verdadeiros frutos em nossa realidade”. (Lc. 8.13-15 – KJA*).

Neste discurso Cristo nos ensina qual deve ser o formato de nosso coração. O Coração para o judeu do primeiro século d. C. era o centro das emoções, do intelecto, dos desejos e vontades. Era o amago de uma pessoa. E como a palavra se anela ao coração.

Em vista disso, Cristo afirma, ter três dimensões de nosso coração referido a palavra, aquele sem raiz, apegado nos interesses, por isso é raso (Lc. 8.13). O segundo cheio de espinhos, que não permitem a palavra dar frutos (Lc. 8.14). E último, uma boa terra que retêm a semente da palavra com profundidade e perseverança, devido a isso dá frutos.(Lc. 8.15).

No entanto, voltaremos a segundo a dimensão, dos espinhos, que não são obras externas ao coração, e sim os nossos desejos e nossos prazeres desta materialidade. São estes desejos, que Tiago afirma, que são a essência do pecado. Pois a Deus ninguém tenta, contudo é a própria cobiça do homem que dá forma a todo tipo de pecado. (Tg. 1.13).

Por isso, Cristo afirma, que é do coração o lugar da impureza, da maldade e do pecado (Mt. 15.19).

Desta forma, para sermos uma boa terra, temos que estar acordados ou vigiando para que estes espinhos não tomem nosso coração e não permitam darmos frutos (Mt. 26.40). Como no caso dos fariseus, e sua figueira bonita exteriormente, mas sem frutos (Mt 21.19). Não podemos nos enganar, devido a isso, devemos atentar para sabermos qual é o verdadeiro tesouro de nosso coração. Aquilo que realmente damos valor, que nos move. Já que ele, que ocupa a nossa vida. (Mt. 6.21).

Se for a representação da palavra de Deus, os espinhos não mais o ocuparam, mas se for os prazeres deste mundo, então eles já tomaram conta do nosso coração.

Todavia, a realidade não é tão dual assim, sempre há um pouco de cada no nosso coração. Desta forma, não podemos pegar no sono, temos que estar acordados, todos os dias, para removermos os espinhos e para assim perseveramos na palavra do Senhor (Rm.12.2).

Pois, então seremos a boa terra, que guarda a palavra de Deus e dá fruto. Como, Cristo nos indica, que um homem versado no Reino de Deus, sabe o que colocar e tirar, coisas boas, no depósito do seu Coração. (Mt. 13.52).

Ore: “Senhor nos ajude a despertarmos todos os dias, para assim retiramos toda sobra de espinho em nosso coração, e nos renovarmos para perseveramos na sua boa, perfeita e agradável vontade. Peço no nome de Jesus, amém”.

Texto: Lucas Vicente

* KJA - King James Atualizado.

O Reino De Deus E A Missão Integral

"Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o Evangelho de Deus e dizendo: ”O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho! ” (Marcos 1.14-15 - NVI*).

A igreja sempre esteve em missão. A questão era saber em que esta missão se constitui. A missão Integral é uma resposta a essa pergunta.

A Missão Integral nasceu popularizada no Congresso de Internacional de Evangelização em Lausanne, no ano de 1974, o objetivo era discutir a melhor forma de fazer a mensagem De Jesus Cristo chegar ao mundo.

Os congressistas em sua maioria oriundos de confissões históricos-conservadoras viam o Reino de Deus como algo real, mas que estava para além da história.

A mudança se deu quando inverteram estes conceitos, ou seja, o Reino de Deus faz parte da história, esta nova ótica agora passa a pontuar a missão da igreja com um novo horizonte.  A salvação do homem não se limitava apenas a sua alma, inclui também sua história, suas condições sociais e sua existência como cidadão. 

A Igreja passa a assumir papel de agente que estimula a transformação. O termo “ação social” entra para o vocabulário cristão. O pregar o evangelho ganha um contorno maior, preciso era agir, envolver-se, lutar para transformar uma sociedade!

‘"O EVANGELHO TODO, PARA O HOMEM TODO E PARA TODOS OS HOMENS”

Missão Integral não é um programa; é um envolvimento com o local onde moramos, vivemosnos relacionamos.

Missão Integral não é ação social, é ter uma consciência de envolvimento com pessoas na sua realidade levando a elas a consciência do Reino de Deus e apontando os caminhos: o caminho da justiça e o caminho de Deus (Ariovaldo Ramos).

Oramos para que a Igreja possa assumir a dimensão da qual foi designada: sinalizar o Reino de Deus como uma nova forma de governar transformando a sociedade em uma nova humanidade. 

Texto: Mônica Guimarães Vicente.

*Tradução: Nova Versão Internacional.

A Vida Diária nos Tempos de Jesus

Jesus viveu a maior parte de sua vida em Nazaré, já que tinha voltado do Egito por volta de 6 a 9 anos. Já que não sabemos ao certo qual foi a data da Morte de Herodes o Grande, se foi no ano 1 d.C. ou no ano 4 d.C. Sendo assim Jesus viveu cerca de 24 a 21 anos na cidade de Nazaré na Galileia. A região da galileia segundo o Arqueólogo Horsely havia em torno de mais ou menos 200 aldeias de em média 300 habitantes, diferindo dos escritos de Josefo que demonstrava que havia 238 cidades. Nesta região haviam duas grandes cidade Tiberíades e Séforis, a primeira construída por Antipas e a segunda reconstruída com toda glória que uma cidade romana poderia ter. E mais três ou quatro pequenas cidades, como Cafarnaum.

Leia mais aqui

Estudo das Mulheres da Bíblia

Vamos comparar em um relacionamento marido e mulher. Quanto mais o casal se conhece, mais vai tendo intimidade, sabe como agradar ao parceiro. E na vida com Deus como funciona? Digamos que da mesma forma. Quanto mais nos esforçamos para conhecê-lo mais intimidade com Deus teremos e saberemos qual a sua vontade, o que lhe agrada e o que lhe entristece.

Porém precisamos nos esforçar para conhecer a Deus para avançarmos em nosso relacionamento com ele. Muitas vezes reclamos que não ouvimos a sua voz mas nem sequer paramos para conversar com Deus, ou ás vezes só falamos e falamos e não paramos para ouvir o que ele tem a dizer.

Leia mais aqui

 
 

sombra1

Copyright © 2011-2015 - Mensagem Diária logosg